terça-feira, julho 17, 2007

SONETOS LUXURIOSOS, de Pietro Aretino


"Gentis espectadores que admirais

Esta que em cona e cu pode saciar-se,

Em mil modos de foder deleitar-se

E a seu modo gozar na frente e atrás.



Os três contentes, certo, bem estais.

Por minha fé que escassos de encontrar-se

São o gosto, o gozar, o deleitar-se.

Eis que os três a um só tempo desfrutais.



Podes os três a um tempo comprazer,

Dama gentil. Será coisa excelente,

Gostosa e delicada. É só querer.



Tola não te achará a sábia gente

De a dois amantes dar igual przer,

Um por detrás e outro pela frente.



É coisa inteligente

Ao mesmo tempo três serem bem servidos,

Eles e tu, em ambos os sentidos."




Uma das obras-primas do Renascimento, Sonetos Luxuriosos de Pietro Aretino, são poemas escritos para acompanhar desenhos de Giulio Romano, em que o pintor mostrava dezasseis admiráveis quadros com as diferentes posições em que os amantes consumam a sua paixão.

Perseguido pelo Vaticano, Aretino viu a sua obra perseguida e destruída...

2 comentários:

Metamorphosis disse...

LOL gostei muito:) Erotismo com humor, não é que tenham sido escritos para ter humor, mas lido agora séculos depois, torna-se engraçado:)

Beijinhos:)

Lilith disse...

É o que tem a arte literária: sempre se renova.