segunda-feira, julho 30, 2007

FANTASIA FEMININA


"Uma mulher estava num bar depois de um dia exaustivo de trabalho, bebericando um cocktail, quando a porta do bar se abre e dá passagem a um homem que ela jamais tinha visto em sua vida; um verdadeiro Deus grego!
Ele era alto, musculoso e lindo. Seus cabelos escuros e olhos verdes fizeram com que ela não pudesse tirar os olhos dele, como se estivesse hipnotizada por aquela figura tão encantadora.
O homem, notando que era objeto de atenção daquela mulher, aproximou-se dela com um sorriso sexy. Envergonhada, ela preparava-se para se desculpar, quando ele chegou mais perto e sussurrou em seu ouvido, fazendo-a tremer com aquela voz macia e profunda: - Farei qualquer coisa, absolutamente qualquer coisa que você queira, qualquer coisa que você tenha fantasiado, por 10 € . Mas com uma condição...

Tremendo, a mulher pergunta qual a condição. O homem diz: - Você terá que me dizer o que quer em três palavras... A mulher fixou o olhar naqueles hipnóticos olhos e aceitando a proposta,pegou dentro de sua bolsa os 10€. Escreveu o endereço de sua casa num guardanapo, embrulhou nele o dinheiro, colocou-o nas mãos do homem e, inclinando-se sobre ele, sussurrou ao seu ouvido as três palavras: - Limpe minha casa."


Odeio anedotas e nem aprecio as curtas sequer, mas este post não foi colocado aqui como anedota mas como algo sério!
A verdade é que cada vez mais as mulheres (e também os homens?) não parecem ter muitas fantasias, como se não houvesse tempo para isso; tal como o conceito de Amor e Amizade - "à moda antiga" - a definição de "fantasia" também parece ter caído em desuso!
Se bem que até aceito como fantasia uma mulher conseguir um homem para lhe limpar a casa, mas não é esse o ponto!
Que é feito das boas velhas fantasias femininas?
Será que a falta de tempo e o "prêt-a..." consumista acabaram também com elaboradas fantasias que deliciavam primeiro a mente e a libido e depois os sentidos, quando consumadas?
Ou, por outro lado, o homem perdeu o seu papel central na divagação fantasiosa?
Penso que é um pouco das duas hipóteses o que acontece hoje em dia...
A exposição do 3º sexo e as muitas alternativas sexuais (trantando-se de fantasias carnais) limitaram um pouco o prazer da fantasia porque hoje tudo parece possível com muito pouco esforço.
Ou seja, se nao é proibido, para quê fantasiar?

3 comentários:

Master Anthony disse...

È bem verdade que parece que se deixou de ter fantasias.
Parece que tudo já está ali ao virar da esquina para se agarrar!
È outra coisa que temos de reaprender a fazer. E que bom é fantasiar! Primeiro o pensar em algo que nos dá prazer, depois sentir a tesão crescer e se a fantasia se realiza, então é a explosão total do prazer primeiro sonhado e depois concretizado!
Ah! A anedota tem piada!!!!!!!!!!!!!

Vertigo disse...

é bem verdade o que dizes!! mas que a piada está o máximo,lá isso está :)

Metamorphosis disse...

A anedota está demais LOL e olha que há muitas mulheres com essa fantasia, de ter o homem a limpar-lhe a casa ehehe:)

Quanto à parte mais séria do post é verdade as pessoas inibem-se até de fantasiar, vivemos numa sociedade em que o sexo tem um peso tão negativo, em grande parte devido ao peso religioso na nossa educação, que muita gente nem sequer fantasia livremente, parece que quando o fazem que não se livram dum certo sentimento de culpa. Infelizmente a culpa pelo prazer existe dum modo bem vincado nas sociedades latinas em particular.

Beijinhos:)