quarta-feira, julho 11, 2007

Porque preciso de BDSM?

Não ando nos meus melhores dias...
Uma praga ou uma daquelas rodas da sorte que só descem, aponta para o Mal e parece que nada de Bom me poderá acontecer tão cedo!
Dizem-me para ter calma e ser positiva. Vou sendo - uma mais que a outra, que sou uma pessoa nervosa por natureza... e realista mais que positiva...
Hoje dei comigo a interrogar-me "porque preciso de BDSM?"

Há meses que não me masturbava a ver um filme de BDSM ou a levar para a cama a pressa de quem tem imagens nos olhos e comichão na ponta dos dedos. Ultimamente voltou a acontecer.
Colecciono de novo filmes de BDSM como quem apanha "beijinhos" na praia aqui em frente. Levo para o meu canto secreto Dominadores e chicotes e costas nuas e palmas das mãos voltadas para cima, com um segredo íntimo de quem vai para um ritual sagrado.
Descobri que preciso de BDSM como quem precisa de sal na comida - de água nas plantas - de lençóis lavados depois do banho... A paz! A velha paz de que tanto preciso que volta a implorar-me que a deixe dormir comigo, vir-se comigo, espreguiçar-se comigo!

Cresce-se melhor na paz!
Tornamo-nos gente mais responsável se por dentro estivermos serenos e saciados, qual boa refeição que nos dá a moleza da siesta. O BDSM dá-me paz - alguém que me diz : "não penses em nada, sente apenas" E eu que me entrego e sou tomada conta como se fosse uma menina levada pela mão a um reino no País das Maravilhas.

É aí que me encontro em mim, dentro de mim e faço uma ascese.
É aí que quero agradar até doer, dar até não ter mais, ser até as veias explodirem...
É aí que me torno no que sei ser melhor - dar e dar-me!

A Miss Libido voltou ao País das Maravilhas.
É pretendida e quer-se entregar.
É voluntária no processo de cobaia que não sabe se tem um Dominador pela frente ou apenas o Coelho Apressado... mas nao desiste, não se vai embora.
Amanhã devia ter uma aventura no BDSM, mas uma alergia grave impediu-me de aceitar - adiei apenas.
Quero muito que aconteça, porque preciso de BDSM "comme il faut", do que faz crescer água na boca e vicia e quer-se sempre mais e mais, sem desistências...
Daquela espécie de sensações que nos faz ter fantasias e as fantasias fazem-nos ter sonhos e os sonhos fazem-nos ser submissas e escravas - mulheres corajosas frente a um pelotão de fuzilamento da carne. Porque aos sentidos ninguém chega - aí somos nós as Dominadoras, é de dentro para dentro - só se vê o sudário das consequências, a mortalha da pele morta; nunca a alma viva e o coração que quer saltar do aquário, como um peixe vermelho, suicída...

Preciso de BDSM como se fosse morrer amanha, que por mim podia ser já hoje.
Mas BDSM é vida - sacode todos os poros e os olhos e os ouvidos e os pelos da nuca e as unhas dos pes, e dá-nos o calor de quem nos quer dar para receber.

Nasci para dar, logo não tenho alternativa!
Dizem os meus amigos mais avisados, para não dar tudo - guardar alguma coisa para mim, para não morrer de vazio depois de acabar "o namoro" de um só Dominador na minha fantasia...
Se eu conseguisse isso, não seria submissa, seria calculista e Dominaria eu.
Não consigo ser assim e entao dou-me em vagas de marés vivas de Setembro, às golfadas, sacões e atropelos, mas no fim acabo na costa, nem que arrastada pela maré.

Sou submissa, uma boa, excelente submissa, nao por vaidade ou imodéstia, não por aguentar e esticar os limites, mas porque dou tudo o que tenho até ao extremo de saciar o Dominador; tenho valor e sou leal e honesta e correcta, porque preciso de dar e alguém para receber - sou submissa!

Já fui muitas coisas no BDSM dependendo de quem me teve pela trela, que não basta ser submissa, há que haver quem indique o caminho a seguir, o que espera da mulher que se dá, o que quer que ela seja. Já não fui outras tantas, mais por falta de competencia do que por vontade minha; sim, porque uma submissa nunca falha sozinha, assim como um Dominador. São uma equipa que depende um do outro, até ao fim...

Preciso de BDSM e não me escondo!
Mas também acho que o que se pratica em Portugal é um soft BDSM de ânimo leve e pé ligeiro, porque esta raça nao tem paciência para educar nem esperar - toda a gente quer tudo e depressa. Ser escrava de alguém demora tempo e entrega mútua e confiança inabalável - tudo o resto é "fogo-de-artifício" a copiar "INSEX" ou "Hogtied"...

Porque preciso de BDSM?
Porque sou gente adulta com os sentidos todos apurados à espera que me levem pela mão ao País das Maravilhas!

4 comentários:

Anónimo disse...

Querida Amiga,
Este teu texto mostra mais uma vez a pessoa fantastica que és.
Nao mudes e não deixes que te tentem mudar...
Beijo
DomLuis

Anónimo disse...

Neste pais das maravilhas que é o BDSm, provavelmente a maior das maravilhas é o canto de uma alma submissa, no seu credo de paixao e entrega, na ferdade do seu ser, revelado em toda a sua esplendura.
É sempre maravilhoso, ver a Alice do outro lado do espelho

Joao De Aviz

Metamorphosis disse...

Precisas porque acima de tudo é a tua natureza, porque faz parte de ti...lembra-te sempre do que te disse uma vez, antes de seres a submissa, és acima de tudo a mulher, nunca aceites menos que isso:) serás muito mais feliz, pelo acredito convictamente que sim:)

Beijinhos:)

Metamorphosis disse...

Acima queria dizer, pelo menos acredito convictamente que sim.