segunda-feira, outubro 26, 2009

PoneyGirl

http://www.youtube.com/watch?v=13m0DaczOi4



"Diz-se da praticante e da prática que consiste em transformar a escrava em égua, seja cavalgando sobre ela, seja com a utilização de charretes próprias."
in http://www.mestrejotasm.com.br/










PoneyBoy


http://www.maximumawesome.com/pervfriday/ponypeople.htm


"Submisso treinado para agir e se comportar como um poney, ou cavalo.
É um pouco incomum dentro do BDSM o fetiche por ponyboys."
in http://www.desejosecreto.com.br/


Ver também  http://www.dominiumonline.com/forum/viewtopic.php?p=14075&sid=feb1755c83100d208bb8dc695767d5a5#14075

domingo, outubro 25, 2009


"Eles fizeram os dias assim..."

A VIDA!

Há três semanas deram-me a primeira prenda de Natal. Estreei-a hoje. Gostei muito...
Hoje mudou a hora.
Praticamente não falei com ninguém o dia todo.
Estive triste... como o Outono.
Não posso beber álcool.
Não sorri. Triste.
E o BDSM à mão para saborear, como um cálice de Porto seco.
Mas não posso beber álcool, ando triste.
Finalmente voltei a ler. Fez-me feliz.
Há uma semana sonhei e levitei e parecia um balão de hélio...
Hoje mudou a hora e ninguém me avisou.
Mudou a vida!
Também ninguém me disse...

sexta-feira, outubro 16, 2009

Um Livro! Uma Domme!



"Memórias de Uma Cantora Alemã"

Wilhelmine Schroeder


Acabei de o ler hoje de manhã, depois de cinco horas de sono apressado, após uma madrugada de maratona para o tentar acabar...

São quase e apenas duzentas páginas, limpas e escorreitas, escritas pela pena de uma cantora lírica alemã do século XIX, sob a forma de memórias relatadas a um médico amigo - "o único homem que não a cortejou..."

Na Europa cultural da alta sociedade, a autora tem um percurso sexual rico de comportamentos desviantes à luz da época (e ainda hoje) que denuncia pela sua opinião "...a nossa sociedade vive de aparências, e há duas morais, uma moral pública e uma moral privada. (...) Sim, eu tinha razão - a moral do Mundo assenta sobre as aparências."







Começando virgem e despretencioso, como uma noviça, o livro e a vida da jovem vão engrossando como uma vaga, num crescendo de variantes surpreendentes que ilustram de forma soberba a Europa sexual escondida da velha aristocracia decadente, até ao deboche total, sem nunca perder a dignidade nem a honra da sua autora.

Confesso que me senti arrebatada pela narrativa no feminino, pelos jogos de sedução, pelo poder psicológico aka Dominação latente em todo o texto e o crescendo de sexualidades alternativas onde menos se esperam, até um grand finale, que nos deixa tristes por terminar.

Desconhecendo por completo a obra - recomendo-a agora e incluo-a no rol dos volumes da literatura erótica autobiográfica, infinita de valiosa informação de época, inclusivé em relações D/s e SM.

Em última instância, um relato histórico da mentalidade cultural e identidade gentílica da Europa do século XIX... pelos olhos de uma mulher com uma potencial sexualidade, forçosamente mantida escondida mas não adormecida!

sexta-feira, outubro 09, 2009

Missa Negra * Séc. XXI

Os Chicotes do Diabo?




"Este é um artigo sobre BDSM e Magia Sexual...

Em um curto espaço de tempo, os flagelantes da Peste Negra, terrível epidemia que varreu a Europa entre os anos de 1347 e 1350, transformaram-se de exemplo de temor a Deus a pervertidos morais. Só os membros da realeza e do clero, encontravam abrigo em castelos, palácios ou residências nas montanhas.
Onde a epidemia raramente chegava; aqueles homens misteriosos, munidos apenas de túnicas e capuzes negros, e seus inseparáveis chicotes, despertavam admiração e respeito, mas também a imaginação libidinosa das recatadas senhoras nas cidades e vilarejos por onde passavam. Da noite para o dia, o clero ( principalmente o alemão ) começou a enxergar um significado paralelo, nas andanças daqueles homens e do tipo de reação que causavam naqueles que presenciavam suas auto-flagelações em praça pública.
"Não há nada de santo nesse ato, apenas uma cruel perversão sensual que choca e oprime a imaginação destes pobres desesperados com a Peste; que vêem nestes homens, exemplos inócuos a serem seguidos.” disse historicamente Helmut Schaff, um frade alemão responsável por monitorar e vigiar os deslocamentos dos flagelantes no norte e noroeste do país. Logo surgiriam as denúncias.
Como os flagelantes viviam da caridade daqueles que davam alimento e abrigo entre um canto e outro, não faltavam línguas venenosas, especialmente de vizinhas vingativas (algo que se repetiria na caçada às bruxas ) - nas paróquias, furtivamente estas senhoras de respeito, vinham confessar seus pecados antes de entregar a alma a Deus via Peste Negra, mas também aproveitavam a ocasião para denunciar as rivais.
Testemunhos como estes podem ser encontrados em atas religiosas da Idade Média: "Um flagelante passou a noite abrigado na casa de V... acordei de madrugada ouvindo gritos e barulho de chicotadas. Vi pela janela que o flagelante era chicoteado por V... e depois copulavam. Tudo acompanhado por preces, cânticos e incensos do Diabo ( o que quer que isso possa significar )."
Friederich von Spee, autor de Cautio Criminalis, o livro que denunciava os crimes dos inquisidores alemães, deu seu depoimento sobre o caso:
"Pura covardia. Sem precedentes na história do cristianismo. Basta que apareça algo que coloque em risco a pretensa autoridade espiritual do alto clero, e logo surge algo para minar as legítimas demonstrações de fé dos homens não consagrados pela Igreja."
A epidemia arrefeceu e com ela o número de flagelantes; mas a identidade sadomasoquista semeava as origens que dariam os frutos proibidos nas palavras de Sade e Masoch. Von Spee poderia ter razão quanto as calúnias provocadas pelo clero contra a maioria dos flagelantes, mas não poderia ignorar jamais, a atmosfera sensual, alimentada por eles. Durante as procissões, as mulheres eram ampla maioria na "platéia". Elas fantasiavam com aquelas cenas: num ambiente onde quase sempre eram dominadas, maltratadas, submissas e sofredoras - a relação fé, espiritualidade, sensualidade e blasfêmia, travavam uma batalha inglória nas mentes e nos corações que esperavam a chegada da morte a qualquer minuto.
Basta lembrar que durante o pico da epidemia, o clero perdeu qualquer autoridade espiritual sobre os fiéis, os mais diversos tabus sexuais eram quebrados sem nenhuma cerimônia. Portanto, castigá-los e depois consolá-los com carícias mais íntimas e acolhedoras era algo extremamente excitante para aquelas mulheres; como atesta este relato atribuído a esposa de um Barão de Marselha; que fazia parte da compilação de material erótico relacionado ao período da Peste na França, de propriedade de Rétif de la Bretonne, inimigo número um do Marquês de Sade, de quem fez uma bem sucedida paródia de Justine e os Infortúnios da Virtude:
Eis o relato:
"A noite escura, mais escura das noites. Esta noite é a noite deles. Quão adorável é este homem. Com sua face crua e lisa, protegida pelo negro capuz. Por que escondê-lo ? Protegê-la das minhas mãos ? Minhas carícias ? Talvez uma pequena punição. Para tu ou para mim (...) Confesse menino ! Venha confessar seus pecados para mim ! Te darei alimento, proteção e o que mais precisar (...)" O texto é atribuído a esposa de um rico barão francês da cidade de Marselha.
Lamentavelmente, Bretonne morreu enquanto preparava aquela que certamente seria mais uma das tacadas de mestre que ajudariam a pôr ainda mais lenha no forno do governo e do clero francês. Da Idade Média e Renascimento para cá, pouca coisa mudou. Fingimos vivenciar a liberação sexual que se manifestou nas décadas de 20 e 30, principalmente na Europa e na década de 60 nos Estados Unidos. Nestes períodos, surgiram os Spankin' Clubs. Um deles funcionava adjacente a Igreja de Satã na Califórnia.
Locais freqüentados por satanistas que também faziam uso das práticas sadomasoquistas mescladas a práticas de magia sexual, embora elas ainda não fizessem parte de termos litúrgicos. Foi em locais como este que gente como Zeena Galatea LaVey, que adotou o sobrenome do marido Nikolas Schreck após romper com o pai, ajudaram a desenvolver as práticas BDSM misturadas com rituais satanistas e ocultistas em geral.

*
*
ENTREVISTA COM ZEENA SCHRECK
*
COMO VOCÊ ENCAROU O BLOQUEIO DO SITE ?
(
http://www.sadelicious.org/,
voltado para práticas sadomasoquistas
mescladas com magia sexual.)
*
Como mais um ato covarde do fundamentalismo cristão americano. Eles são piores que os muçulmanos. Se pudessem, e temo que um dia poderão, pois trabalham incessantemente para isso, vão decepar os clitóris das mulheres americanas para que não sintam prazer. Eu nunca estive tão horrorizada na minha vida.
*
O SITE NÃO ERA ABERTO AO PÚBLICO, SÓ SE TINHA ACESSO MEDIANTE A UMA SENHA. QUANTOS ASSOCIADOS VOCÊS TINHAM ? QUANTOS DELES ERAM MEMBROS DA WEREWOLF ORDER ?
Não era um site para curiosos. Era necessário um convite formal. Era para pessoas interessadas em desenvolver sua espiritualidade com o auxílio de atividades BDSM. Tínhamos 17 mil acessos diários onde as pessoas trocavam experiências, davam seus depoimentos. Eu nunca fui membro do site mas apresentava aos membros da Werewolf a idéia para aqueles interessados em integrarem-se ao que eu chamo de "Left Hand Path Sex." Todos os vídeos alí eram reais, experiências sadomasoquistas mediadas por um sacerdote satanista do Templo de Set.

VOCÊ CONCORDA QUE A MULHER PODE TER MELHORES RESULTADOS VIA BDSM DO QUE O HOMEM ? DESENVOLVER EXPERIÊNCIAS MAIS ENRIQUECEDORES ?
Acho que a mulher consegue ver além da prática do sexo em relações sadomasoquistas. Não resta dúvida que o limiar entre prazer e dor, amor e espiritualidade caminham de mãos dadas. Para os homens, especialmente no início das práticas, eles têm enormes dificuldades em se concentrar em questões espirituais, desperdiçam força e energia. Mas quando superam essa barreira, tornam-se grandes mestres, como o sadomasoquismo exige. É imperiosa a necessidade de alertar que a prática de BDSM mesclada a rituais satanistas, despendem uma grande quantidade de energia que se não for bem aproveitada, pode acarretar sérios danos tanto a pessoa submissa quanto aquele que submete. É uma forma de magia como qualquer outra.
*
A ALGOLAGNIA É A PRÁTICA DE SE TRANSFORMAR DOR EM PRAZER SEXUAL. COMO SE DÁ A TRANSFORMAÇÃO DO PRAZER SEXUAL EM ENERGIA ESPIRITUAL ?

Pegamos o exemplo dos flagelantes: não há como duvidar que a experiência deles difundia uma experiência transcendental mediante a punição do corpo. O que é o uso do cilício pela Opus Dei senão uma experiência mágico-sexual ? Uma forma de extrair energia e libertar e concentrar energia ? Eu já vi muitos depoimentos de ex-membros da Opus Dei que afirmam liberar energia sexual pelo uso do cilício. A diferença é que ela não era reaproveitada por eles, diferente de nós que reutilizamos essa energia na forma de ritos e feitiços.
*
DÊ NOS UM EXEMPLO INICIAL. PARA AQUELES QUE DESEJAM PRATICAR O BDSM MEDIANTE AS PRÁTICAS SATANISTAS.

Não é necessário ser um satanista para praticar. É simples. Para começar você deve escolher: você inicialmente quer desenvolver uma relação espiritual ou física ? Suas necessidades mais urgentes no momento concernem à alma ou ao seu corpo ? Se é uma questão espiritual ? Opte pela submissão. Comece pela sua presença numa Missa Negra com seu altar particular, só então tome parte em rituais adjuntos ao BDSM. Se a operação é voltada para o lado físico e material, assuma a posição dominante.
*
O BRANDING TÊM LUGAR NAS MISSAS NEGRAS BDSM ?
É tudo uma questão de escolha. Boa parte dos membros do Templo de Set passaram pela experiência do Branding em práticas de sodomia principalmente; mas creio que só seja indicado para pessoas já acostumadas com práticas sadomasoquistas. Mas não tenho nenhuma dúvida que seja das práticas mais corajosas e que se assemelham as Satanistas. Embora eu já tenha dito que a maioria dos praticantes de BDSM não sejam Satanistas. Temos Wiccans, Pagãos tradicionais, até mesmo Cristãos.
*
PARTICIPEI DE ALGUMAS MISSAS NEGRAS BDSM E FIQUEI IMPRESSIONADO COM A NATURALIDADE COM QUE ELAS FLUEM. PARECEM TER SIDO INVENTADAS HÁ MILÊNIOS. O QUÊ VOCÊ ACHA ?
Elas foram criadas com os flagelantes da peste negra. Mediante o medo da morte, as pessoas se libertavam por meio da sexualidade reprimida. Se ainda hoje somos reprimidos sexualmente, imagine naquela época. Eu acho maravilhosa a transformação do prazer sexual em força espiritual. É como se eu tivesse caminhado por dias debaixo de um sol impiedoso e subitamente encontrasse uma cachoeira de águas cristalinas na qual eu pudesse me refrescar. Não é uma boa analogia eu sei ( risos ) mas é o melhor que encontrei no momento ( gargalhadas gerais )
*
O KAMA SUTRA E O TANTRISMO TERIAM LUGAR NAS MISSAS BDSM ?
Sim sempre. Os caminhos do ocultismo são muito ecléticos.
*
QUANTAS PESSOAS EM MÉDIA PARTICIPAM DAS MISSAS NEGRAS BDSM ?
Isso depende do número de seguidores de um culto. A liturgia é basicamente a mesma, com a única diferença da inserção de práticas SM nos rituais. O mais comum é a prática restrita a casais. E também é mais indicado para os iniciantes. Dando início a dois, no próprio lar, até se acostumar com as práticas.
*
EXISTEM PESSOAS QUE BUSCAM SIMPLESMENTE A ORGIA PURA NAS PRÁTICAS ASSOCIADAS ENTRE BDSM E MISSAS NEGRAS ?
Sim e não vejo nada de errado nisso. É uma forma de se libertar. Mas se a pessoa passa a não se interessar pelo lado mágico da história, fica bastante complicado prosseguir. A idéia de juntar as práticas do sadomasoquismo com a magia negra sexual, têm por objetivo principal confrontar as forças do ser humano. Por exemplo: quando você se encontra numa posição submissa, você é capaz de identificar e reconhecer a energia que você está dispersando. É possível capturá-la, analisá-la, saber se ela serve ou não para algum propósito mágico. Nesse caso é importante ter um dominante que te ajude a pressurizar essa energia.
*
VOCÊ LEU OS CONTOS ERÓTICOS DO RÉTIF BRETONNE SOBRE OS FLAGELANTES DA PESTE NEGRA?
Muitas vezes. Excitação a todo vapor. Tive muitos orgasmos naquelas páginas abençoadas. (risos)
VOCÊ JÁ LANÇOU FEITIÇOS ENQUANTO PRATICAVA OS RITUAIS DE BDSM ?
Claro. Essa é a idéia. Faço isso o tempo todo. Você têm nestes momentos toda a concentração de energia mental necessária para criar e lançar feitiços, sejam eles de amor ou ódio. Também é possível capturar energia de seu parceiro e usá-la em seus feitiços. Isso deve ser feito de comum acordo. Mas pode-se roubar energia sexual por meio de um parceiro de quem você queira se vingar por exemplo. O sexo pode e deve ser usado como plataforma de lançamento de feitiços ou maldições, é quando sua energia está mais crua e forte, apta a ser capturada.
*
ÍNCUBOS E SÚCUBOS SEXUAIS EXISTEM OU SÃO APENAS METÁFORAS ? QUAL A APLICAÇÃO DELES NO BDSM ?
É muito subjetivo. Incubos e Sucubos são termos criados pela igreja católica como forma de categorizar a sexualidade humana. No BDSM, Incubos e Súcubos têm aplicações semelhantes ao do Dominate e do Subsmisso. O importante na prática sexual mesclada as missas negras ou rituais de magia, é entender que o uso do BDSM é altamente recomendado quando têm-se a intenção de fornecer ou receber a maior quantidade possível de energia sexual para ser empregada em rituais de magia. Pode-se facilmente resumir as práticas de BDSM e magia a isso: transformação de energia sexual em feitiços de magia, seja ela negra ou branca."
***

quinta-feira, outubro 08, 2009


"Uma ave deve voar, mesmo que o céu esteja cheio de abutres."
*
Acabei de ler esta frase anónima no blog de uns amigos, depois de fazer uma ronda pelos blogs que mais estimo e donde me afastei algum tempo, assim como de alguns fóruns e sites. Mea Culpa, mas sem intenção...
Afazeres pessoais roubaram-me tempo e estamina para "voar" e como não escrevo com rascunho - nunca - se não sinto, recuso-me a representar!
*
A minha vida passou e está ainda a passar por grandes mudanças e com isso o nosso "eu" também se transforma. Precisei de aterrar no solo, deixar a penugem crescer de novo, espraiar as asas e voltar a elevar-me no céu. Na verdade, uma ave deve voar!
*
E os abutres?
Ontem fez três anos que perdi o meu filho, o único que não cheguei a conhecer, e vai doer até ao dia em que eu morrer...
Continuo a perder gente insubstituível e a sentir que pouco há que valha a pena, ou alguém...
Que realmente a vida vai torta e jamais se endireita...
Que serei sempre um estranho numa terra estranha - um Valentine Love Smith - ET Go Home...
*
Mas uma ave deve voar!
E voltei para o fazer, de novo, como sempre, sempre!
*
Vamos planar...