quarta-feira, abril 30, 2008


Efemérides...

Depois de um fim-de-semana com o Dono 24/7 a mostrar-me o caminho - ei-lo que chega de novo, 3 dias depois... e eu adoro!
No último, com a ajuda de outra submissa, fizemos-lhe uma surpresa que ele adorou e neste preparo-lhe nova prenda - esperemos que goste.
De repente, queria que sempre fosse feriado e pudessemos estar juntos e ele tomasse sempre conta de mim, como até agora...
*
Ontem fez três anos que tive de abater a minha "filha" e chorei de novo e agradeci de novo ao meu enorme amigo que na altura era meu Dono e não saiu de junto de mim um segundo; tirando dois Doms sem escrupulos com quem me cruzei no BDSM - não me posso queixar dos restantes...
*
Mas hoje faz também três anos que aconteceu a melhor Festa Fetichista/BDSM/TV que, na minha opinião, se fez até hoje em Portugal - organizada pelos patronos do Canal Bondage do IRC - "Vertigem" - no "Alcantara-Mar", teve porta aberta e nem um unico disturbio ou discriminação.
Organizada por gente com quem aprendi o básico e que, infelizmente, não repetiu o evento - refiro-me a uma outra geração, anterior a mim - a_Badboy, chevry, WIB, ypsilodoris, brokenbird e outros de que não me lembro no momento... Há um ano falou-se numa 2ª edição da "Vertigem" e eu fiquei contente e ofereci-me (com ou sem Projecto Dominium) - e lamento que não volte a acontecer.

O Futuro é já!
Vamos fazer coisas - em duos ou para todos, mas façamos!
Pensem nisso, porque eu, que há anos defendo contra todos que há uma Comunidade, constato que numa simples votação para o local de um evento registaram-se muito mais de cem visitas e apenas metade dos votos. Não imagino o que leva as pessoas, anonimamente, a esconderem-se numa insignificancia de quem nao existe; de que têm medo? Adultos comprometem-se e nicks são fantasmas - arrisquem de vez em quando...
Todos os Fóruns e Canais IRC e sites e blogues deviam ser para todos, em respeito e ordem, para ajudar quem chega e elucidar quem está e denunciar quem não devia estar - à falta de Tribunal de Abuso e Violencia na Prática do BDSM.
Quando entrei neste meio, os que cá estavam reinavam e brincavam com quem chegava e nao era fácil ser novato junto de uma élite, mas gradualmente tornava-se até carinhoso; pessoalmente nao tenho razão de queixa - muita coisa mudou com uma geração de bondarinas, shortbows, supermourinhos, zios, etc.. Gente que caiu na net e no s bastidores BDSM inocente e se tornou viciada ao ponto de perder os objectivos? Eu não perdi - ainda verei esta Comunidade ser respeitada, com ou sem selecção natural...

Há um ponto de não-retorno que impede que nada volte a ser como foi!
Mas... e que tal melhor?

Pensem nisso....

Vou-me dar ao meu Dono como sei e ele gosta - inteira!
Bom fim-de-semana *********************

quinta-feira, abril 24, 2008


Bem, também vou de fim-de-semana, com o meu Dono a chegar para me mostrar novos mundos e novas sensações...
Nem me lembro que é 25 de Abril e se calhar até queria esquecer, mas talvez um dia fale disso aqui com mais pormenor.
Fica um abraço para toda esta família que aqui vem e que sejam felizes a todos os minutos - menos os que nao merecem - eheheheh
Bom fim-semana - com ou sem BDSM.

terça-feira, abril 22, 2008


Faltam dois dias e meio para o meu Dono chegar e anseio o seu olhar e o seu toque e as suas mãos.
Preparo-me para o ritual de ser dele e aí todo o Mundo apaga a luz e ficamos só os dois sob um foco de luz.
É o sorriso e o riso e a viagem e a chegada e o estar e o ser - e a paz.
E fico sem palavras... e descanso no seu colo!

Reflexões...

Dá uma série tardia na TV que, apesar de parecer juvenil e moralista, me tem feito pensar muito sobre tudo que já me aconteceu na vida, e no que não aconteceu.
Sempre acreditei que nada acontece por acaso - não há coincidências.
Tem de haver um fio condutor, não estamos necessariamente neste sítio a esta hora por acaso, porque tudo envolve consequencias. Quem me lê aqui há anos talvez já esteja farto de me ver falar de traição e mentira e culpa - mas a vida é isso, não só isso, mas muito disso - pelo menos a minha.
No episódio de hoje da tal série, a moral era "Não se pode chegar e levar aquilo que queremos, porque isso terá consequências..."
A minha vida tem sido feita de consequências - boas e más, como a de todos.
Mas a outra parte da moral, falava de inocência, aquela que todos devíamos ter perdido um dia na adolescência ou juventude, mas que alguns de nós morrerão com ela - nao a "isenção de culpa", mas a inocência da maldade.
Sorri e senti-me melhor.
Espero hoje nao ter insonias nem pesadelos e dormir melhor.

Porque...
Hoje mais três "anónimos" da net tentaram ajudar-me e conseguiram.
Disseram-me o que sempre soube, mas em que às vezes é dificil acreditar, porque um dia se perde a fé - em nós e nos outros; rebenta-se como uma castanha e não se aproveita nada.
Como dizia o Freddy "I´m going slightly mad..." e não há nada de estranho nisso porque - acção/reacção!
O Mundo é uma selva, e as pessoas, selvagens, que roubam o que querem sem pensar nas consequencias, e isso é triste, especialmente se os roubados já tiverem dado tanto que não têm mais para dar, só os mínimos para sobreviver...

Há mais de ano e meio que tenho um esgotamento e tomo medicação, sem efeito - a tristeza e a angústia muitas vezes ganham; mas se os meus Amigos junto de mim, como o meu Dono, e os Amigos mais distantes mas que me dizem acreditar no que defendo me dão um voto de confiança, devo-lhes mais do que auto-piedade.
Claro que a minha vida não é só BDSM ou/e a net ou a virtualidade técnica.
E a vida está ruim para quase todos.
Um dia desiste-se, mas eu tenho responsabilidades para com quem me gosta e acredita no que defendo, e não o posso fazer - e nem quero.
Portanto, além de ajuda profissional em traumas e abusos psicologicos, terei de procurar outro complemento - recuperar de novo a fé em mim!

Não posso prometer nada.
Mas vou tentar!
Por mim e pelos que me deram a mão no Bem e no Mal - sem me abandonar, e nos que apareceram do nada e tinham Força para me dar.
Não basta querer e muitos sabem-no.

No filme li ainda: "Não importa o resultado das acções, mas as acções!"
E realmente nao tenho nada a provar a ninguem, excepto a mim e ao meu Dono.
Se eu morrer hoje, parto de consciência tranquila, e nem todos podem dizer isso...
E gostaria de acreditar que nem por dez segundos fiz diferença na vida de alguém!
Se assim foi, valeu a pena!

Mas não pensem que, com esta idade, vou perder a inocência, infelizmente nao vai acontecer.
Continuarei a pensar que toda a gente é boa até me provarem o contrário - nao porque queira, mas porque sou assim.

E chega! Vamos mas é falar e fazer BDSM... inocentemente!

sábado, abril 19, 2008




"Quem não compreende um olhar também não compreenderá uma longa explicação!"


- Provérbio Árabe -

Conselhos a um Dominante

Abril 15, 2008 por Vanderdecken

"1. Não nasceste Senhor. Tens que o merecer.
2. Mesmo que já mereças ser Senhor, isto não quer dizer que mereças a tua escrava. Nenhum Senhor merece a sua escrava. Se ela se entregou a ti, foi pura dádiva.
3. A tua escrava deu-te tudo sem te pedir nada em troca. Mas mesmo sem ela te pedir, há uma coisa que tens que lhe dar: razão para confiar em ti.
4. Se a tua escrava não se deixa amarrar, o defeito não é dela: é teu.
5. Tens o direito de ser cruel; tens o direito de ser caprichoso; tens o direito e o dever de ser firme e exigente; mas não tens o direito de não respeitar a mulher que se entregou a ti.
6. A tua escrava já existia antes de se entregar a ti. Tem uma história, um passado e uma personalidade e não há outra pessoa no mundo igual a ela. Não é uma boneca de plástico que possas moldar às tuas fantasias pré-concebidas. Podes subjugá-la; podes e deves educá-la ao teu gosto e para o teu prazer; mas tens de construir sobre o que ela já é. A isto chama-se respeito.
7. Quem dá as ordens és tu. Quando dás uma ordem, é para ser obedecido. Por isso pensa bem antes de ordenares seja o que for.
8. Se mostrar-te indiferente à tua escrava te der prazer ou te parecer necessário, podes desempenhar esse papel; mas nunca lhe sejas indiferente na realidade.
9. Estuda a tua escrava com tanta atenção como ela te estuda a ti. Ou ainda com mais.
10. Não confundas prazer com felicidade. Tens o direito de exigir à tua escrava que te dê prazer, muitas vezes sem receber nenhum em troca; mas tens sempre o dever de a fazer feliz.
11. Uma escrava não tem direito ao prazer. Ela própria será a primeira a dizer-te isto. Mas uma mulher é um ser tão subtil e tão complexo que às vezes pode ter prazer em não ter prazer… Respeita-a também por isto, porque se trata de alturas a que nunca subirás. Por isso, proibe o orgasmo à tua escrava, se quiseres, ao mesmo tempo que fazes tudo para lho provocar; ou, pelo contrário, ordena-lhe que tenha um orgasmo enquanto te serves dela sem quaisquer preliminares e sem a menor carícia; em ambos os casos é possível que lhe dês um prazer que está para lá da tua compreensão.
12. Faz com que a tua escrava cresça. Se a fizeres diminuir, diminuirás tu ainda mais, e acabarás por não ser digno de lhe beijar os pés."


(Publicado no Blogger a 20/07/06)
PS: O Mal só triunfa se o Bem não for maior.
E não restam dúvidas...

"The Lord Acts In Mysterious Ways"


Estava decidida a afastar-me daqui uns tempos, para curar feridas e principalmente o desgosto de tanta coisa má que me anda a acontecer, nao só na net, como na vida do dia-a-dia...
Mas algo aconteceu que me fez voltar e achei um sinal e ponderei bem sobre o caso e no fim, sorri e fiquei feliz.
Há meses atrás tive uma altercação com alguém de um Forum que insistia que o perseguia e que teria ficado desiludido comigo; trocamos sms e mensagens de voz e houve ameaças veladas, etc..
Esqueci o assunto até esse senhor voltar a contactar-me por e-mail, correctamente, e eu ter respondido de novo que pessoalmente não tinha nada contra ele, só a atitude publica nos foruns.
Há dois dias ele manda novo mail, eu estava deprimidissima e respondi de novo com a maior franqueza possivel, contei algumas coisas da minha vida e disse-lhe para fazer o que quisesse...
Uma hora depois, recebo uma chamada de um centro de apoio, a afirmar que a dita pessoa tinha recebido um mail meu em que via indicios de suicidio e que eu precisava de ajuda... Falei um pouco com a assistente e deduzi que era a mesma pessoa.
O resto do dia foi de paz e de tranquilidade, depois de lhe ter enviado sms a agradecer o cuidado e que tinha mudado o meu dia e talvez o meu futuro imediato... Ele respondeu dizendo que sabe o que é estar a sentir-se só e abandonado e que já se sentiu como eu - a querer desistir de vez.
Fiquei a matutar nisso até hoje.
A lição? Nunca julgar alguém pelo que parece, só no fim é que se vai saber quem ela realmente é!

Fica aqui o pedido público de desculpas a essa pessoa que me abriu os olhos e me fez ver que o silencio nunca compensa...
Que mudou o meu Futuro!
*
Depois, voltei também porque os meus leitores pediram e os Amigos exigiram e, perdoem-me, mas se há alguém que tem feito tudo para exorcizar o Mal da minha vida é antes de todos, o meu Dono, a quem devo tanto e cada vez mais, sem pedir nada para ele...
*
Tenho de citar nomes sem ordem especial, porque são gente que me faz crescer e aprender a ser maior que os que todos os dias ultimamente me tentam enxovalhar aqui, sem sequer saberem do que falam (daí a moderação de posts, lamento) - Dono, Antonio Jose M., Filipa e Exion, Sergio C., Antonio O. Silva, Os Anticristos, Ines R., Joao Dias, Ana a própria, Zé Luís, Rogerio F., Carla M., Angela B., Rafael, Ricardo P., Bruno S., Sir Lucis Ghostwish e os demais anónimos que não deixam de me dar alento por vários meios.
*
A todos agradeço do coração a Força que me devolvem e me faz ser responsável por quem acredita em mim e nesta afinidade de gente adulta e livre.
*
I´m back, babies - agora aturem-me ***********************

terça-feira, abril 15, 2008

Vou de férias... talvez para sempre!
Pode ser que volte um dia destes - ou não.
Peço perdão aos meus leitores e amigos de dores e alegrias, mas quando o Mal triunfa não há nada a fazer...
Sejam felizes a todos os minutos!
THE END

Agradeço ao meu Dono a força em ajudar-me a conter a Dor e as tristezas da Vida, poupando-me para as Alegrias que ele me dá e as provações sérias de Verdadeiro Dono com orgulho em quem o serve, respeitando a Mulher dele e não a fazendo sentir-se uma qualquer...
Não imagina o Bem que me faz, Senhor - e isso torna-me sempre mais sua!

Foto do blog
abaixo citado,
com o meu obrigado!
Submissa Grávida... e agora, Dono?

"Quando decidi falar sobre se assunto, que é muito delicado, para não dizer muito polêmico, aconteceu após eu lembrar de uma conversa que havia tido com uma amiga submissa há algum tempo atrás. Lembro-me que ela havia me falado sobre duas situações distintas a respeito de dois casos que envolviam submissas grávidas, onde os Donos das mesmas haviam tomado decisões e direções bastante diferentes em se tratando de suas atitudes.

Na primeira situação, após receber a notícia que sua submissa havia engravidado o Dono simplesmente sumiu. Deixou a submissa a ver navios, e mais, com um novo tripulante a bordo. Não atendia mais as ligações dela, não entrava em contato com a mesma, deixando-a em uma situação bastante delicada, para não dizer extremamente difícil. O “Dono” simplesmente desapareceu da vida da menina.
Pelo que entendi, entre eles havia apenas uma relação D/s, ou seja, não tinham nada além da fantasia Dominador/submissa. Pelo que observo, isso hoje em dia é até normal, as pessoas deixam independente uma coisa da outra, suas vidas “baunilhas” com maridos/esposas, filhos, casa, carro, cachorros, são independentes de suas relações no meio BDSM.
Particularmente não entendo o porque dessa separação, pois não tenho uma vida "baunilha". Inclusive acho esse termo ridículo. Vivo o BDSM 24 horas por dia, claro que não saio por ai chamando as mulheres de submissas e dando ordens para qualquer uma. Respeito quem não vive essa minha fantasia. Tenho consciência do mundo que vivo. E para mim, discrição está acima de tudo.
Não condeno quem faz essa separação. Cada um tem o seu motivo. Pode ser, por exemplo, o fato de que seus parceiros não terem a mesma fantasia relacionada ao meio BDSM. Existe uma infinidade de fatores que provocam tal situação, que não gostaria de discutir no momento. Deixemos isso para uma próxima ocasião.
Devido a essa situação, percebi que alguns “dominadores” utilizam dela para sair fora das burradas que comentem e nesse caso, pelo que percebi foi o que aconteceu.

Na segunda situação, o Dominador após saber que sua submissa estava grávida simplesmente saiu pelos quatro cantos do mundo pulando de alegria e demonstrando o quando estava feliz. E mesmo tendo outra submissa, tal fato não impediu que comunicasse aos amigos a felicidade pela qual sua casa estava passando. E a responsabilidade que estava assumindo perante todos e principalmente em relação a sua submissa.
Há muito tempo ele tinha o desejo de ser pai, e vivendo na mesma situação do primeiro casal citado neste comentário, ou seja, viviam apenas uma relação D/s, tal fato não impediu que ele assumisse as responsabilidades de um HOMEM.

Muitas respostas eu li nas quatro comunidades em que postei esse assunto. Respostas diversas, algumas eu diria até mirabolantes. Idéias de como resolver o problema foram dadas. Inclusive aconteceu de alguns discutiram a respeito a semiologia que utilizei para escrever o tópico. Algumas diziam sobre as responsabilidades dos envolvidos, mas a grande maioria, como percebi, responsabilizaram a submissa por tal fato acontecer.
O que mais me chamou a atenção foi a maneira como alguns ficaram indignados em saber como uma submissa nos tempos hoje, em pleno século XXI, ficar grávida. Com tantos métodos preventivos, segundo esses comentários, pelo que entendi, a submissa ficou grávida por má fé e de certa forma para tirar proveito do Dono. E a recomendação aconselhada: “cai fora Dono".
Coitadinho dele. Tão inocente e sendo extorquido por uma submissa maldosa. Cadelinha má, cadelinha má.... rs

Gostaria de lembrar que em pleno século XXI, com certeza a época mais moderna e liberal de todos os tempos, ainda existem crianças sendo exploradas no trabalho infantil, sendo torturadas em apartamentos da classe média, trabalhadores vivendo em estado de semi-escravidão, mães que jogam filhos recém-nascidos em lixeiras, pais que matam filhos e joga-os pelas janelas de teus apartamentos, maridos que deixam suas esposas em cárceres privados dando a elas apenas uma subsistência de vida.
Sim, tudo isso acontece em pleno século XXI. Duro de acreditar mas essa verdade também existe. Basta lerem jornais ou assistirem os programas jornalísticos na televisão.
E realmente um acidente de percurso, como uma gravidez não desejada, é algo abominável. Digno que uma pessoa sem caráter, pessoa de má índole. E novamente: coitadinho do “dominadorzinho” que não sabia de nadinha. Tadiiiiinnnhhhhooooo, gente!!!!
Puro machismo. E olha que me declaro um homem machista, mas numa situação como essa, existem homens covardes e HOMENS DE CARÁTER, da mesma forma que existem dominadores e DOMINADORES.
dominadores que são homens fogem com os rabinhos entre as pernas. DOMINADORES que são HOMENS assumem suas responsabilidade e fazem as coisas certas depois de terem cometidos um erro.

Errar é humano e como homem, um DOMINADOR pode errar, mas o que o tornar HOMEM é a sua hombridade em corrigir os seus erros e assumir tuas responsabilidades, não perante a sociedade, mas diante daquela pessoa que o seu erro mais afetou, no caso, a submissa.
Não estou aqui dando exclusiva responsabilidade do ocorrido apenas ao Dominador, mas, com certeza, a responsabilidade maior é dele. Afinal foi em suas mãos que a submissa deixou a sua vida. (Estou falando de D/s séria e não essas brincadeirinhas que vejo em alguns casos)
Dependendo da relação que existe entre Dominador e submissa, ela é totalmente anulada. A responsabilidade dele torna muito maior. E se alguns pensam que esse tipo de relação não existe, também não acreditam nos exemplos que dei acima sobre as coisas que acontecem em pleno século XXI.

A responsabilidade é de ambos, concordo. Ninguém faz nada sozinho. Porém, a responsabilidade maior é do Dominador. Dominador que corre disso é covarde, é um pseudo-dominador aspirante de merda. DOMINADOR que é HOMEM assume todas as suas responsabilidades desde o instante que coloca sua coleira em uma submissa.

As conseqüências boas ou más de uma relação BDSM passam pelas mãos do DOMINADOR, é ele quem decide, e citando um dominador português que admiro bastante para fortalecer o que penso:
Um Dominador é não mais do que uma pessoa muito forte de espírito e com uma personalidade bem vincada, com as certezas do que quer, do que faz, com os pés bem assentes na terra, com grande poder de gerir sentimentos e que sai sempre de cabeça erguida e com a idéia que deixou tudo transparente como a água, mesmo que uma forte pressão o tente puxar para baixo.
Um Dominador é forte, muito forte mesmo. E é isto que destinge os Dominadores dominadores dos dominadores ao estilo "Castelo Branco" não sei se quero, não sei se faça, não sei se fico ou se vou, ora bem, se o suicídio é o escape dos fracos, quem se esconde por detrás das cortinas para escapar á realidade da vida, a meu ver, não lhe fica atrás, toda a gente vai ao chão e se magoa, não existem heróis porque esses morreram na guerra, mas bolas entre morrer ou ficar ferido a lutar, até á covardia de correr no sentido inverso á luta é no mínimo mesquinho, deplorável.
http://exionpt.blogspot.com

De todas as opiniões que li a respeito desse assunto e a que mais impressionou foi a da senhorita Vampira Olímpia, dada na Comunidade Ghostwish & Amigos: “Penso que a postura de um Dominador deve ser a mesma de um Homem qualquer que tenha caráter...”

Respeito todas as opiniões dadas, com certeza, elas nos enriquecem e muito como Dominadores, como submissas e principalmente como seres humanos, mas pela criação que tive e respeito, diante de uma situação como esta, eu assumiria minha responsabilidade e sairia pelos quatro cantos do mundo expressando minha felicidade em ser pai.
Burradas todos cometem, mas brio na cara são poucos os que tem."


Sir Lucyus Ghostwish in http://ghostwish.blogspot.com

"Confissões de Um Sado-Masoquista" - DN 12/04/2008





Entrevista de Isabel Freire, com colaboração da Drª Patrícia Pascoal

fotos de Miguel F. e L. Marques

domingo, abril 13, 2008

Apelo........

Fui avisada pela autora do artigo "Retrato de um sado-masoquista", na véspera, para comprar o DN de ontem, sábado, porque tinha uma surpresa...
*
Tentei e não consegui!
*
Se alguém comprou e fez scan visivel e legivel e mo pudesse enviar para postar aqui, agradecia... por vários motivos:
*
1) conheço ao vivo e a cores a personagem/nick entrevistada
2) é mais um artigo sobre BDSM e merece destaque aqui e noutros sitios
3) por frases soltas que me foram revelando, o depoimento é absolutamente indiscritível...
*
Mas como não comento sem ler, quero ser justa, daí a necessidade de o obter rapidamente, para não me acusarem de chegar tarde.
*
Vamos lá falar de BDSM, de Dominadores e de Dominar!
*
OBRIGADO

sábado, abril 12, 2008

"O Inimigo Aprecia a Traição e Despreza o Traidor!"
*
Napoleão Bonaparte

BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!BOM DIA, MEU DONO!!!

Bom dia, meu Dono!!!

sexta-feira, abril 11, 2008

FELICIDADE!
Ter o meu Dono que é o Dominador mais sério que já tive!
Que acredita em honra e diálogo e valores mais altos - que é um Humanista completo.
Ser do meu Dono - com altos e baixos , mas muita honestidade!
Dar sempre o máximo que consigo, mesmo quando falho.
Tirar da boca o azedo da fruta verde com o doce da fruta madura que o meu Dono me dá a provar.
Ser sua e não ter medo!


photo by China Hamilton

Funeral!

Estou triste...
Muito triste.

Acordei com o voice-mail com tres mensagens a despedirem-se de mim - um ex-Dono, amigo, amante que, depois de achar que eu tinha cumprido os planos dele me escorraçou como um cão, com um esgotamento causado por ele e um pós-aborto espontaneo que deixará marcas até eu morrer.

Pelo meio, acreditava que o estava a ajudar, e ele a mim - numa quase relação de união de facto transformada num pesadelo de mentiras e de falsidade - e efectivamente ajudei como a família e amigos constataram. Ajudei um homem desesperado, sem emprego e sem futuro, a acreditar de novo nele, dei-lhe a força que mais ninguém lhe deu, apesar de ter batido às portas das suas subs virtuais, das ex-subs, futuras subs e amigas, familia e médicos.

Também lhe dei, junto com um grupo de pessoas que acreditaram nele, um projecto profissional que, segundo ele, "o salvou de desistir"!
Mas há gente que nasce para morrer sózinha, apesar de todo o Bem que sugam de quem tem mais força, e este meu ex-Dono é um desses - só quer ir onde nao vai, só quer estar onde nao está e só quer fazer o que não faz!

Quando correu comigo, morri, no dia dos meus anos, onde nao se dignou a aparecer alegando nova mentira.
Depois, uma guerra de ameaças e acusações.
Eu a lembrar quando o Tempo era mais Tempo e ele a odiar-me, influenciado pelas opiniões de gente igual a ele, com quem facilmente se associa, por ser voluvel.
Tentei de tudo para ficarmos amigos e nao foi possivel - porque o conheço demais para fingir que é um santo...

Finalmente, porque amigos comuns, em solidariedade, ajuizaram que eu precisava deles e ele nao, as águas abriram-se e começou uma luta de força num comum projecto profissional, até ao derradeiro grand finale - os inimigos de ontem são os amigos de hoje!

Gente de quase 40 anos sem palavra, nem honra, nem qualquer espécie de escrupulo em se vender por "um lugar ao sol"! O queijo no bico do corvo! Afinal há gente que tem preço...

Estou muito triste por me ter enganado tanto, aos 43 anos, e não ter reconhecido mais um oportunista das energias dos outros, mais um pobre coitado que nos suga o melhor de nós e faz parecer seu!
Estou muito, muito triste.
E não tem apenas a ver com BDSM - sempre vi Dominadores como gente integra e com honra - mas com a pessoa que me era tao importante, e que só me deu desgostos e tareias de cinto com o emblema do BDSM, quando eu já nem tinha coleira dele!

É uma pessoa perigosa, nao só para si próprio como para as subs jovens que influencia e para quem se torna seu amigo, porque AMIZADE não é um conceito que o faça tremer.
Estou tão triste por ter falhado com uma pessoa e nao ter sido capaz de a fazer crescer...

Nem sei se estou triste por mim ou por ele, porque nunca houve dois!
Mas fico sempre triste quando alguem morre!
Amén!

quinta-feira, abril 10, 2008

Participem!!!!!!!!!


O Projecto e Revista Dominium puseram à votação dos seus Membros e Amigos, o local do próximo evento dedicado a estilos de vida alternativos.

Agradecemos toda a participação em www.dominiumonlie.com/forum no sub-forum "Acontece", ou que divulguem nos vossos blogs e/ou fórus!

Votem em Vocês, porque a comunidade somos todos nós!

*

Obrigada...

quarta-feira, abril 09, 2008

by André Brito

Brat Play

"While some find it extremely distasteful and disrespectful, others revel in the joy and satisfaction they find within its eanded boundaries. The submissive, having met the conditions of safety, sanity, and the consent of their partners, find untold freedom in acting out as a brat or tapping in to their inner child, who might very well be demanding, self-centered, whiney, or mouthy. For the lifestylers who find no such need in their agenda of BDSM play, this is sometimes difficult to understand, accept, and most of all, tolerate. But like any other part of S/M, B/D, or role-playing activities, there are bound to be some things that we will find unappealing or beyond our personal limits."
***
The Submissive Sadist & The Dominant Masochist

"Some people in this lifestyle find even the role of submissive or dominant a role-playing opportunity. Unlike those who find a deep affinity for these defining words as something describing their very nature, evolving but unchangeable as time commences, these lifestylers play at being submissive or dominant to get their kinky desires satisfied. The submissive sadist enjoys causing the pain but is not truly in control. Ideally he or she will be matched up with a dominant masochist who enjoys receiving pain but likes to direct things a! s they move along. Again, if both parties are honest and willing, then who are we to judge it as unacceptable behavior?"
***

terça-feira, abril 08, 2008

quinta-feira, abril 03, 2008

Parabéns, António...

"In My Friend I Find a Second Half."



(Isabel Norton)







"Don´t Walk in Front of Me , I May Not Follow.

Don´t Walk Behind Me, I May Not Lead.

Just Walk Beside Me and Be My Friend."


(Albert Camus)

terça-feira, abril 01, 2008


Hoje, nem tudo são mentiras!!!

Não comentei nada aqui após a ceia com o Dono na passada sexta-feira, propositadamente!
Ele pensa que este mês me voltaria a esquecer do dia 1 - mas não é o caso... apesar da minha vida andar tão complicada que poderia acontecer, apenas por distracção mesmo.
Fiquei envergonhada que tal acontecesse anteriormente e não gosto de falhar.
*
Este fim-de-semana falhei com o meu Dono.
Ele deu-me uma prenda fantástica de BDSM e imaginou umas horas escaldantes de SM, mas, devido a factores externos e a pessoas maldosas, os meus nervos rebentaram e nem tudo correu bem.
Mas o Dono continuou à altura - eu é que me sinto cada vez mais pequena ao seu lado - mas talvez deva ser mesmo assim; mas não por tais razões.
*
Seja como for - tivemos bons e maus momentos mas ele diz que nao se arrependeu; e eu certamente que nunca me arrependo, excepto quando o vejo ir e fico a dizer adeus da varanda, porque ainda nao posso conduzir... Depois, as horas até dormir são um caos, a sentir-me vazia e sózinha e, quando o meu Senhor se despede para dormir, ao telefone, uma nuvem cinzenta tolda-me o coraçao...
*
Pior seria se o visse uma vez por mes ou de dois em dois meses - nao me queixo, só tenho a agradecer tanto sacrificio que o meu Dono faz para não me abandonar e tomar conta de mim.
Tem sido assim nos últimos oito meses e cada vez com maior assiduidade e cuidado, e eu fico sem palavras por esta entrega mútua de quem sabe que a força do BDSM está na interacção e não no Poder calculista. Sei-o eu e o meu Dono, e somos felizes por isso...
*
Tenho repetido tantas vezes a mesma coisa que resta pouco a somar.
Teriam de ver as fotos e os filmes e os rostos corados e o brilho no olhar.
Teriam de cheirar os nossos cheiros misturados e os cheiros do BDSM colados na pele.
Teriam de sentir o que sentimos a dar e a receber, a erguer a casa do chão.
Teriam de ser nós!
*
Oito meses depois, a confiança no meu Dono é total, ultrapassei quase toda a minha insegurança de traumas anteriores, refiz a minha teia de sensações novas e ultrapassei alguns limites.
Oito meses depois, não quero ir a parte alguma.
E sei que o meu Dono também não!
*
O Futuro? Não quero saber. O Futuro faz-se hoje. Um dia de cada vez!
E quando toda a minha vida se desmorona, o Meu Dono está cá para ajudar a erguer de novo as paredes.
*
Tenho tanta sorte em o ter conhecido, meu Dono - obrigada!