terça-feira, abril 15, 2008

Submissa Grávida... e agora, Dono?

"Quando decidi falar sobre se assunto, que é muito delicado, para não dizer muito polêmico, aconteceu após eu lembrar de uma conversa que havia tido com uma amiga submissa há algum tempo atrás. Lembro-me que ela havia me falado sobre duas situações distintas a respeito de dois casos que envolviam submissas grávidas, onde os Donos das mesmas haviam tomado decisões e direções bastante diferentes em se tratando de suas atitudes.

Na primeira situação, após receber a notícia que sua submissa havia engravidado o Dono simplesmente sumiu. Deixou a submissa a ver navios, e mais, com um novo tripulante a bordo. Não atendia mais as ligações dela, não entrava em contato com a mesma, deixando-a em uma situação bastante delicada, para não dizer extremamente difícil. O “Dono” simplesmente desapareceu da vida da menina.
Pelo que entendi, entre eles havia apenas uma relação D/s, ou seja, não tinham nada além da fantasia Dominador/submissa. Pelo que observo, isso hoje em dia é até normal, as pessoas deixam independente uma coisa da outra, suas vidas “baunilhas” com maridos/esposas, filhos, casa, carro, cachorros, são independentes de suas relações no meio BDSM.
Particularmente não entendo o porque dessa separação, pois não tenho uma vida "baunilha". Inclusive acho esse termo ridículo. Vivo o BDSM 24 horas por dia, claro que não saio por ai chamando as mulheres de submissas e dando ordens para qualquer uma. Respeito quem não vive essa minha fantasia. Tenho consciência do mundo que vivo. E para mim, discrição está acima de tudo.
Não condeno quem faz essa separação. Cada um tem o seu motivo. Pode ser, por exemplo, o fato de que seus parceiros não terem a mesma fantasia relacionada ao meio BDSM. Existe uma infinidade de fatores que provocam tal situação, que não gostaria de discutir no momento. Deixemos isso para uma próxima ocasião.
Devido a essa situação, percebi que alguns “dominadores” utilizam dela para sair fora das burradas que comentem e nesse caso, pelo que percebi foi o que aconteceu.

Na segunda situação, o Dominador após saber que sua submissa estava grávida simplesmente saiu pelos quatro cantos do mundo pulando de alegria e demonstrando o quando estava feliz. E mesmo tendo outra submissa, tal fato não impediu que comunicasse aos amigos a felicidade pela qual sua casa estava passando. E a responsabilidade que estava assumindo perante todos e principalmente em relação a sua submissa.
Há muito tempo ele tinha o desejo de ser pai, e vivendo na mesma situação do primeiro casal citado neste comentário, ou seja, viviam apenas uma relação D/s, tal fato não impediu que ele assumisse as responsabilidades de um HOMEM.

Muitas respostas eu li nas quatro comunidades em que postei esse assunto. Respostas diversas, algumas eu diria até mirabolantes. Idéias de como resolver o problema foram dadas. Inclusive aconteceu de alguns discutiram a respeito a semiologia que utilizei para escrever o tópico. Algumas diziam sobre as responsabilidades dos envolvidos, mas a grande maioria, como percebi, responsabilizaram a submissa por tal fato acontecer.
O que mais me chamou a atenção foi a maneira como alguns ficaram indignados em saber como uma submissa nos tempos hoje, em pleno século XXI, ficar grávida. Com tantos métodos preventivos, segundo esses comentários, pelo que entendi, a submissa ficou grávida por má fé e de certa forma para tirar proveito do Dono. E a recomendação aconselhada: “cai fora Dono".
Coitadinho dele. Tão inocente e sendo extorquido por uma submissa maldosa. Cadelinha má, cadelinha má.... rs

Gostaria de lembrar que em pleno século XXI, com certeza a época mais moderna e liberal de todos os tempos, ainda existem crianças sendo exploradas no trabalho infantil, sendo torturadas em apartamentos da classe média, trabalhadores vivendo em estado de semi-escravidão, mães que jogam filhos recém-nascidos em lixeiras, pais que matam filhos e joga-os pelas janelas de teus apartamentos, maridos que deixam suas esposas em cárceres privados dando a elas apenas uma subsistência de vida.
Sim, tudo isso acontece em pleno século XXI. Duro de acreditar mas essa verdade também existe. Basta lerem jornais ou assistirem os programas jornalísticos na televisão.
E realmente um acidente de percurso, como uma gravidez não desejada, é algo abominável. Digno que uma pessoa sem caráter, pessoa de má índole. E novamente: coitadinho do “dominadorzinho” que não sabia de nadinha. Tadiiiiinnnhhhhooooo, gente!!!!
Puro machismo. E olha que me declaro um homem machista, mas numa situação como essa, existem homens covardes e HOMENS DE CARÁTER, da mesma forma que existem dominadores e DOMINADORES.
dominadores que são homens fogem com os rabinhos entre as pernas. DOMINADORES que são HOMENS assumem suas responsabilidade e fazem as coisas certas depois de terem cometidos um erro.

Errar é humano e como homem, um DOMINADOR pode errar, mas o que o tornar HOMEM é a sua hombridade em corrigir os seus erros e assumir tuas responsabilidades, não perante a sociedade, mas diante daquela pessoa que o seu erro mais afetou, no caso, a submissa.
Não estou aqui dando exclusiva responsabilidade do ocorrido apenas ao Dominador, mas, com certeza, a responsabilidade maior é dele. Afinal foi em suas mãos que a submissa deixou a sua vida. (Estou falando de D/s séria e não essas brincadeirinhas que vejo em alguns casos)
Dependendo da relação que existe entre Dominador e submissa, ela é totalmente anulada. A responsabilidade dele torna muito maior. E se alguns pensam que esse tipo de relação não existe, também não acreditam nos exemplos que dei acima sobre as coisas que acontecem em pleno século XXI.

A responsabilidade é de ambos, concordo. Ninguém faz nada sozinho. Porém, a responsabilidade maior é do Dominador. Dominador que corre disso é covarde, é um pseudo-dominador aspirante de merda. DOMINADOR que é HOMEM assume todas as suas responsabilidades desde o instante que coloca sua coleira em uma submissa.

As conseqüências boas ou más de uma relação BDSM passam pelas mãos do DOMINADOR, é ele quem decide, e citando um dominador português que admiro bastante para fortalecer o que penso:
Um Dominador é não mais do que uma pessoa muito forte de espírito e com uma personalidade bem vincada, com as certezas do que quer, do que faz, com os pés bem assentes na terra, com grande poder de gerir sentimentos e que sai sempre de cabeça erguida e com a idéia que deixou tudo transparente como a água, mesmo que uma forte pressão o tente puxar para baixo.
Um Dominador é forte, muito forte mesmo. E é isto que destinge os Dominadores dominadores dos dominadores ao estilo "Castelo Branco" não sei se quero, não sei se faça, não sei se fico ou se vou, ora bem, se o suicídio é o escape dos fracos, quem se esconde por detrás das cortinas para escapar á realidade da vida, a meu ver, não lhe fica atrás, toda a gente vai ao chão e se magoa, não existem heróis porque esses morreram na guerra, mas bolas entre morrer ou ficar ferido a lutar, até á covardia de correr no sentido inverso á luta é no mínimo mesquinho, deplorável.
http://exionpt.blogspot.com

De todas as opiniões que li a respeito desse assunto e a que mais impressionou foi a da senhorita Vampira Olímpia, dada na Comunidade Ghostwish & Amigos: “Penso que a postura de um Dominador deve ser a mesma de um Homem qualquer que tenha caráter...”

Respeito todas as opiniões dadas, com certeza, elas nos enriquecem e muito como Dominadores, como submissas e principalmente como seres humanos, mas pela criação que tive e respeito, diante de uma situação como esta, eu assumiria minha responsabilidade e sairia pelos quatro cantos do mundo expressando minha felicidade em ser pai.
Burradas todos cometem, mas brio na cara são poucos os que tem."


Sir Lucyus Ghostwish in http://ghostwish.blogspot.com

1 comentário:

Sir Lucyus Ghostwish disse...

Minha querida amiga bondarina_MA, fico muito feliz em ver aqui, neste renomado blog, um pensamento meu.

Obrigado pelo carinho e sabia que sempre a visito. É sempre bom ler os pensamentos de uma pessoa intriga que vive o BDSM verdadeiramente.

Abraço ao amigo João, seu Dono.

Sir Lucyus