sábado, fevereiro 27, 2010

Era uma vez... o GAY WORLD!

Video (frances) feito pelos leitores do http://www.gayclic.com/, postado no Dia Internacional Contra Homofobia ~ 17 de Maio de 2009.

Música: "Fuck You" - Lily Allen



*
"O Dia Internacional contra a Homofobia ( International Day Against Homophobia) é festejado a 17 de Maio. A data foi escolhida lembrando da tiragem da Homosexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS) em 17 de Maio de 1990, oficialmente declarada em 1992."
*

in wikipedia

*
Cronologia dos Direitos Homossexuais


Esta página é um indíce cronológico de factos marcantes relacionados aos direitos homossexuais nos últimos séculos.
*
12000 a.C.
Os registros arqueológicos mais antigos apontam para 12000 AC na Era Paleolítica onde algumas pinturas de caverna e centenas de "batons" fálicos foram encontrados na caverna de Gorge d'Enfer em Dordonha na França. Entre os exemplares encontrados destaca-se um dildo duplo supostamente utilizado para em relações sexuais entre mulheres.


5000 a.C.

Outros registros arqueológicos apontam para 5000 AC na Era Mesolítica onde o homo erotismo está representado em uma rocha encontrada em Addara na Sicília. Nessa inscrição em rocha, homens e mulheres dançam ao redor de duas figuras masculinas com ereção. Supõe-se que esse registro represente uma relação homo erótica.


séc. XXVIII a.C.

Em registros que apontam para século XXVIII a.C. (2800 a.C. mas também citado em outros artigos com data de 2500 a.C.) um poeta desconhecido escreve a mais antiga epopéia preservada pela história, a Epopéia de Gilgamesh. A epopéia inclui a primeira história de amor homo erótico retratada pelos personagens Gilgamesh e Enkidu


séc. XXVI a.C.

No século XXVI a.C. (2600 a.C.) na Tumba do faraó Niuserré na 5ª dinastia do império egípcio, os cabeleireiros e manicures da grande casa, Nyankh Khnom e Khom Hotep, foram retratados numa pintura onde insinua-se um beijo homossexual entre homens. Segundo estudiosos da história do Egito há de se considerar que o beijo entre homens não têm, necessariamente, uma conotação homoerótica, sendo muitas vezes manifestados como uma relação de amizade em várias civilizações até os dias atuais.

séc. XX a.C.

A civilização Mochica da região dos Andes na América do Sul retratava a penetração per annum em 3% da coleção das cerâmicas coletadas pela Família Larco com datação estimada em 1000 a.C.. Há informações também de que várias esculturas em Ouro das civilizações pré-coloniais dos Andes que representavam a prática do homoerotismo foram derretidas com a chegada dos espanhóis no continente.


séc. VII a.C.630 A.c.

Aristocratas Dorianos da Grécia antiga assumem relações pederástas formais entre adultos nobres e homens adolescentes com o objetivo de educar a população e conter o crescimento populacional. Os registros mais conhecidos da homossexualidade foram resgatados da história da Grécia e Esparta. Durante os séculos VII a.C. a VI a.C. a Grécia Antiga vivenciou grandes fatos históricos, representados através de sua arte onde a homossexualidade é abordada. Nesse período o poeta Álcman escreveu um coro às virgens onde muitos historiadores acreditam haver uma simbologia de homo erotismo entre mulheres; a poetisa Safo da Ilha de Lesbos, que alguns historiadores consideram como bissexual, escreve vários poemas que alcançam tanto homens como mulheres. Segundo o historiador grego Plutarco,Sólon, homem de estado, legislador e poeta lírico de Atenas mantinha relações homossexuais com Pisístrato. A homossexualidade também teve registos históricos reconhecidos de afeição e convivência nesse período.
As relações pederastas se espalharam pela Grécia antiga, influenciando os esportes, a literatura, a política, a filosofia, as artes e a comunidade causando, segundo alguns estudiosos, um grande florescimento cultural; também é considerara e valorização da beleza muscular e a nudez atlética nesse período.

séc. VI a.C600 a.C.


O termo lésbica (Lesbos) é usado pela primeira vez.

Ver etimologia da palavra lésbica.


séc. I a.C.45 a.C. a 140 d.C

Os textos do Antigo Testamento redigidos por diversos autores desconhecidos no período entre 45 a.C. e 140 d.C. e que são a origem da Bíblia e da Bíblia Hebraica, citam a homossexualidade em suas escrituras. Entre os registos do antigo testamento, são reconhecidos os textos que consideram a homossexualidade como uma abominação (toeba), no caso a Lei da Santidade (Lv 18:22 e 20:13), originária dos cinco livros do Pentateuco que estipula a pena capital para ambos os culpados. No entanto, é apenas uma interpretação livre baseada na passagem referente a Sodoma, que condena a violação de estrangeiros por alguns habitantes locais. Outros registros do Antigo Testamento podem sugerir uma relação homo erótica, entre eles os casos de 'Davi e Jônatas', 'Isaque gostava de Esaú', em Gn 25:28 e 'Saul afeiçoou-se a Davi', em I Sm 16:21; contudo a opinião dos estudiosos sobre o assunto é que essas passagens expressam apenas uma relação de amizade entre eles.


séc. I d.C a 54 d.C.
Nero torna-se imperador de Roma. Nero casou dois homens através de uma cerimônia legal com ao menos uma esposa concordando com as mesmas cerimônias de um César. Essa interpretação é alvo de críticas de estudiosos sobre o assunto.


séc. XIII
O artigo 48 do Código de Gengis-Khan indicava a pena de morte para os homens que tivessem cometido sodomia.


séc. XVI

1553 - Portugal criminaliza a sodomia através da instalação da Inquisição e de mudanças no Código Penal de Portugal. A criminalização da sodomia é estendida às colônias de Portugal. As Ordenações Afonsinas declaram que a sodomia é o mais torpe, sujo e desonesto pecado ante Deus e o mundo, impondo ao infrator que seja queimado até virar pó, para que não reste memória de seu corpo e sepultura.

1533 - Rei Henrique VIII, Inglaterra proclama todas as atividades sexuais não-reprodutivas como crime. Além da proibição de relações homossexuais, também foram proibidas a masturbação, o sexo anal e o sexo oral. A criminalização das relações "não naturais" foi introduzida através do "Buggery Act" de 1533. Há interpretações de que o "Buggery Act" não se aplicaria a relações homossexuais, contudo houveram várias punições nesse sentido.


séc XVIII

1791 - França descriminaliza a pederastia, termo utilizado para as relações homossexuais na França.

séc. XIX

1807 - John Church, (1780-1835) é ordenado clérigo e se torna, segundo alguns historiadores, o primeiro reverendo na Inglaterra a celebrar cerimônias de casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Foi condenado a prisão, dez anos após, por crime de sodomia.

1813 - Estado da Baviera, na Alemanha, descriminaliza a prática homossexual entre homens.

1830 - Brasil descriminaliza a sodomia nas relações sexuais, inclusive entre homens. Todas as referências à sodomia foram removidas com a introdução do novo Código Penal do Império do Brasil, assinada por Dom Pedro I.

1860 - Índia (e Paquistão), então colónia da Inglaterra, criminalizam a homossexualidade através da Seção 377 do Código Penal Indiano.
1867 - o jurista alemão Karl-Heinrich Ulrichs(1805-1825) é demitido em função de sua homossexualidade e, então, começa sua vida como uns dos primeiros ativistas políticos em prol dos direitos dos homossexuais.

1871 - Alemanha criminaliza a homossexualidade através do Parágrafo 175 do Código Criminal.

1897 - Magnus Hirschfeld, médico alemão e homossexual assumido, funda junto com Eduard Oberg, Max Spohr e Franz Josef von Bülow, o Wissenschaftlich-humanitäres Komitee ("Comité Científico-Humanitário") cujo objectivo era defender os direitos dos homossexuais e revogar o parágrafo 175 da lei alemã, que penalizava as relações homossexuais. Lançara um ano antes um panfleto intitulado "Sappho und Sokrates oder Wie erklärt sich die Liebe der Männer und Frauen zu Personen des eigenen Geschlechts?" (Safo e Sócrates ou como explicar o amor de homens e mulheres por pessoas do seu mesmo sexo?) objetivando explicar cientificamente a homossexualidade como algo natural.


1900-1909

1907 - Adolf Brand, lider ativista do Gemeinschaft der Eigenen, tentando reverter o Parágrafo 175, publica uma obra onde afirma que o chanceler imperial da Alemanha, o príncipe Bernhard von Bülow, seria homossexual. Brand é condenado a dezoito meses de prisão.

1920-1929

16 de Outubro de 1929 - Um Comitê Reichstag vota para cancelar o Parágrafo 175. A chegada ao poder pelos nazistas impede que a decisão entre em vigor.

1930-1939
1933 - Dinamarca descriminaliza a homossexualidade.

1936 - A Secção 121 do código da URSS criminaliza o sexo anal entre homens

1937 - O triângulo rosa é usado pela primeira vez nos campos de concentração nazistas.

1940-1949

1945 - Após a libertação dos presos dos campos de concentração pelas forças aliadas, os homossexuais lá internados não são libertados, mas obrigados a cumprir pena de acordo com as sentenças proferidas a partir do Parágrafo 175.


1950-1959

1950 - Alemanha Oriental reverte parcialmente as emendas feitas pelos nazistas no Parágrafo 175.

1951 - Bulgária descriminaliza a prática homossexual.

1954 - Alan Turing, matemático britânico, comete suicídio devido a depressão causada pelo tratamento legalmente forçado contra sua assumida homossexualidade, uma terapia à base de estrogênio visando castração química, que tem como efeito colateral o desenvolvimento de seios.

1957 - África do Sul criminaliza qualquer acto erótico entre dois homens na presença de outras pessoas. Nessa altura as leis contra Sodomia herdadas do Reino Unido já eram especificamente definidas como sexo oral ou anal entre homens.


1960-1969

1961 - descriminalização na Checoslováquia e na Hungria.

1962 - Illinois é o primeiro estado dos EUA a remover a proibição de práticas sexuais não-reprodutivas de seu código criminal.

1968 - Alemanha Oriental diminui o poder do Parágrafo 175.

1968 - Canadá remove de sua legislação todas as leis que condenavam as atividades sexuais não-reprodutivas.

28 de Junho de 1969 - Os clientes do bar Stonewall Inn, em Nova Iorque, envolvem-se em confrontos com a polícia, em resposta a actos de intimidação. Considerado ponto de partida do moderno movimento pelos direitos dos homossexuais.

1969 - Alemanha Ocidental diminui o poder do Parágrafo 175.

1969 - Canadá regulamenta as práticas sexuais não-reprodutivas.


1970-1979

1972 - Noruega descriminaliza a homossexualidade.

15 de Dezembro de 1973 - A direcção da Associação Americana de Psiquiatria (American Psychiatric Association, APA) procede a uma votação no sentido de suprimir a homossexualidade da lista de doenças mentais. Treze dos quinze membros da direcção pronunciam-se favoravelmente. A decisão será contestada por muitos psiquiatras, que exigem a sua anulação ou a realização de um referendo.

Abril de 1974 - Um referendo interno promovido pela Associação Americana de Psiquiatria aprova com 58% dos votos a decisão da direcção em retirar a homossexualidade da lista de doenças mentais tomada no ano anterior.

1980-1989

1982 - Portugal descriminaliza a homossexualidade.

1982 - Nos Estados Unidos da América, o estado de Wisconsin torna-se o primeiro do país para proibir discriminação contra homosexuais.

1988 - Israel descriminaliza a homossexualidade.

1989 - Dinamarca institui uniões civis homossexuais que garantem os mesmos direitos presentes no casamento entre pessoas de sexo diferente.


1990-1999

1991 - Hong Kong descriminaliza a homossexualidade.

1992 - A Organização Mundial da Saúde deixa de considerar a homossexualidade como doença.

1993 - Rússia revogada o artigo 121º do Código Penal, que criminalizava o sexo anal entre homens.

1994 - Alemanha descriminaliza relacionamentos sexuais entre homens cancelando o Parágrafo 175.

1995 - A Associação Japonesa de Psiquiatria deixa de considerar a homossexualidade como distúrbio mental.

1995 - Os Talibãs tomam o poder no Afeganistão e criminalizam qualquer sexo fora do casamento, sendo vários homens executados por esta razão.


2000-2009

2001 - Portugal institui a união civil para casais homosexuais, que vivem há mais de dois anos juntas (conhecida em Portugal como União de Facto).

2001 - Países Baixos legalizam o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

2001 - A Associação Chinesa de Psiquiatria deixa de considerar a homossexualidade como um distúrbio mental.

2003 - Bélgica legaliza o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

2003 - Arménia descriminaliza o sexo anal entre homens (lei herdada da URSS)

Maio de 2004 - Nos Estados Unidos da América, o estado do Massachusetts torna-se o primeiro do país a permitir o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

1 de Julho de 2004 - Cabo Verde deixa de criminalizar a homossexualidade com a adopção do novo código penal.

Dezembro de 2004 - Nova Zelândia institui união civil para casais constituídos por pessoas do mesmo sexo.

5 de Junho de 2005 - Suíça aprova em referendo nacional lei que institui uniões de facto entre homossexuais, com 58% de votos a favor. A legislação não permite a adopção de crianças ou a possibilidade de recorrer a técnicas de procriação medicamente assistida.

Junho de 2005 - Câmara Baixa do Parlamento do Canadá vota a favor do projecto de lei que legaliza o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo em todo o país. Em Julho, o projecto é ratificado pelo Senado.

Junho de 2005 - Congresso espanhol aprova lei que abre o casamento civil a casais constituídos por pessoas do mesmo sexo, bem como a possibilidade de adopção de crianças.

1 de Dezembro de 2005 - O Tribunal Constitucional da África do Sul declara que é inconstitucional negar o casamento a casais constituídos por pessoas do mesmo sexo e ordena o Parlamento a alterar a lei no prazo de um ano no sentido de permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

2 de Dezembro de 2005 - O Parlamento Belga vota na sua maioria a favor de um projecto de lei que permite a adopção de crianças por casais constituídos por pessoas do mesmo sexo.

Dezembro de 2005 - Celebram-se as primeiras uniões civis homossexuais no Reino Unido, na sequência de legislação aprovada em 2004.

Dezembro de 2006 - Portugal reconhece casais do mesmo sexo para efeitos de obtenção de nacionalidade (em União de Facto com cidadão português) e assistência a funcionários do estado (ADSE).

15 de Setembro de 2007 - Portugal passa a ter a mesma Idade de consentimento para actos entre pessoas do mesmo sexo e do sexo oposto, passando o abuso sexual de menores a ser neutro em termos de orientação sexual. Os casais homossexuais, para efeitos do Código Penal, passam a ser equiparados aos casais heterossexuais (incluindo casados). O homicídio por orientação sexual passa a ser categorizado como Homicídio qualificado e passa a ser punível quem fundar organização ou desenvolver actividades de propaganda organizada que incitem à discriminação ou quem incitar à discriminação por orientação sexual.

25 de Setembro de 2007 - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, em palestra na Universidade de Columbia, nega a existência de homossexuais no seus país.

1º de Agosto de 2007 cinco homens foram executados numa praça em Mashad por adultério e sexo homossexual.

28 de Novembro de 2007 - Brasil - Convocada a "I Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais" que acontecerá entre 8 e 11 de maio de 2008 em Brasília.

12 de Dezembro de 2007 - Brasil - A presidente do supremo Tribunal Federal decide que o Sistema Único de Saúde - SUS não é obrigado a fazer cirurgia de mudança de sexo.

29 de Julho de 2008 - Panamá - O presidente Martín Torrijos revoga o Artigo 12 do Decreto Nº 149 de 1949 que estabelecia uma pena três meses a um ano de prisão ou multa para quem praticasse a sodomia.

1º de Maio de 2009 - A Suécia legaliza o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo.

Julho de 2009 - A Alta Corte da capital da Índia, Nova Déli, anula a Seção 377 do Código Penal Indiano que previa penalidades de até 10 anos de prisão para quem mantivesse uma relação homossexual.

"O uso generalizado da bandeira arco-íris em manifestações LGBT começa nos anos 80. Sendo hoje reconhecida mundialmente como o símbolo das minorias sexuais. A sua versão mais actual tem seis barras horizontais, cada uma com uma cor diferente, de cima para baixo, vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e violeta.

História
No início dos anos 70, nos Estados Unidos, havia várias bandeiras arco-íris usadas como símbolos do Internacionalismo e da unidade entre os povos. Mas no final da década, a sua associação ao orgulho gay estava já bastante marcada.
Foi na San Francisco Gay Freedom Day Parade que foi usada pela primeira vez com a intenção clara de simbolizar o orgulho gay, a 25 de Junho de 1978. Esta primeira versão foi criada por Gilbert Baker, e tinha mais duas barras que a versão actual, uma fúcsia e outra turquesa. A barra fúcsia acabaria por ser abandonada devido à dificuldade em encontrar tecido desta cor para produzir as bandeiras. Mais tarde era abandonada a barra turquesa, por razões estéticas. Baker atribuiu um significado a cada barra; a barra fúcsia simbolizava o sexo, a vermelha a vida, a laranja a cura, a amarela a luz do Sol, a verde a Natureza, a turquesa a magia, a azul a serenidade e a violeta simbolizava o espírito. No entanto estes são desconhecidos pela maioria das pessoas, estando ultrapassados.

Outras versões
Além da versão com seis barras, ainda são vistas actualmente outras versões da bandeira arco-íris em manifestações LGBT. Desde versões com uma barra a negro, simbolizando os homossexuais mortos pela SIDA, a bandeiras que misturam as cores do arco-íris com símbolos nacionais ou regionais, pretendendo assim representar a população LGBT desse país ou região.

Existem ainda bandeiras derivadas da arco-íris, mas com outras cores, para representarem sub-culturas LGBT, como a ursina (bandeira em tons acastanhados) ou a leather (bandeira com barras azuis e negras)."
in http://www.queer.weblog.c0m.pt/

***

domingo, fevereiro 07, 2010

TRANSIDENTIDADES, GÉNERO e MASCULINIDADES

*
*
*
*
"unCUT"- obra de video-arte/danca-teatro sobre transidentidades, género e masculinidades no Acercadanoite-Bar em Almada entre 11/02 e 06/03 2010
~
. DEBATE SKYPE sobre questões de género e direitos LGBT com convidados portugueses e dinamarqueses
~
"unCUT" é uma instalacão de video-arte/danca-teatro & website sobre sexualidades, género e masculinidades que aborda a vida de três gémeos fictícios com três diferentes identidades sexuais.
~
a) os conceitos de masculinidade, virilidade e normalidade são abordados poéticamente através do bailarino homossexual dinamarquês Joshua;
~
b) o significado dos conceitos de beleza,normalidade e amor são debatidos através da lupa queer-política de Eva, uma 'sofisticada'cantora e actriz transsexual dinamarquesa;
~
c) novos valores confrontam a mentalidade heteronormativa, um
heterossexual que se considera normal, a debater-se com o seu terceiro divórcio, mas sempre demasiadamente ocupado para dar conta do seu semelhante.
~
A banda sonora da instalacão complementa os personagens dando voz a pessoas reais que L-O-B-O entrevistou por toda a Escandinávia através de um abrangente trabalho de investigacão e de campo que também incluíu a consulta de diversos especialistas académicos em questões de género. Os seus relatos orbitam as temáticas abordadas pelos personagens.



Este evento está aberto a todos:

5a.FEIRA, 11/02, 21:00h
[ 21:00, INTRODUCÃO à instalacão pelo artista ][ 21:30/23:00, SKYPE-DEBATE* 21:30/23:00 ][ 23:00/02:00, Times Are A-Changing-LGBT PARTY ]


6a.FEIRA, 12/02, 22:00h
[ ESTREIA: a video-instalacão é exibida na integra ]

Sábado, 13/02, 22h
2a Feira, 15/02, 22h
.3a Feira, 16/02, 22h.
4a Feira, 24/02, 22h.
5a Feira, 25/02, 22h.
6a Feira, 05/03, 22h.
Sábado, 06/03, 22h.


Sobre o 'acercadanoite' em Almada:http://acercadanoite.blogspot.com/

COMO IR TER AO acercadanoite:http://maps.google.com/maps

acercadanoite Rua da Cerca nr.1, Almada Velha - Almada mailto:Almadaacercadanoite.bar@gmail.com


* SKYPE-DEBATE:
Na 5a.Feira 11 de Fevereiro entre as 21:30/23:00, terá lugar um debate-Skype sobre questões de identidade, sexualidade e género com conhecidos convidados portugueses e dinamarqueses no 'acercadanoite'!

Convidados portugueses: MIGUEL VALE DE ALMEIDA, antropólogo-social, deputado do PS; - HELENA MOURA-PINTO, deputada do Bloco de Esquerda;- RAQUEL FREIRE, representante dos Pantera Rosa realizadora de cinema;- [ por confirmar ] ...um representante da ILGA-Portugal;

Moderador do debate: REINHARD NAUMANN, Sociólogo;

Convidados dinamarqueses: PIA NIELSEN & KARIN TASTRUP, Transdebat & Gender Identity Association;- MARIE-LOUISE HOLM, Universidade de Roskilde + Rede Dinamarquesa/Escandinava de Estudos de Masculinidades;- JØRGEN CALLESEN, curador da Warehouse 9, espaco de arte contemporânea, musica, poesia e performance com ligacão à comunidade queer international e de Copenhaga;- [ por confirmar ] ...um representante da associacão nacional LGBT-Danmark;

THE CUT http://www.l-o-b-o.com/
"O tempo de dizer a vida é breve

O tempo de viver há quem o diga

Só espera o diabo que o leve

O tempo tem mais olhos que barriga..."

*

(Pedro Malaquias / Susana Félix e Renato Jr)






Assim é, fiz uma pausa no Tempo, aqui...

Porque teve de ser e não voluntária.

Porque a Vida é enorme, um polvo de muitos braços que nos puxa e nos leva onde nem sempre queremos ir, contrariados.

Fiz um espaço na linha contínua do Tempo, aqui, mas estive sempre cá; mas em silêncio por dentro e por fora, que às vezes fala mais que milhões de sílabas e ditongos.

Sempre a crescer, amadurecer, envelhecer - e o Tempo, que o Diabo às vezes não leva depressa e outras surrupia como ladrão atrevido.

A relatividade.

Precisei de estar em silêncio, como numa catedral, a sentir apenas a corrente de ar dos vitrais mal calafetados de outras eras bater-me na nuca, e os incensórios reluzentes penderem junto aos púlpitos laterais. O frio das catedrais que nos mantém vivos, atentos, desconfortáveis, mas despertos, à procura dum acalento que não sabemos se surgirá, mas olhamos sempre para cima. Pelo menos eu olho.

Como enquanto ajoelhada a um Dominador levanto a cabeça para o olhar, à procura do que não tenho e preciso tanto que me dê...

Falo dessa pausa e dessa religiosidade em silêncio e dessa busca e desse crescer.

No fundo, talvez nem me esteja a fazer entender, mas quero acreditar que sim - somos muitos a precisar de vitrais e ar frio na nuca, por aí...




sexta-feira, fevereiro 05, 2010

BDSM em Tarragona / España

1ra Fiesta BDSM Moments

Organizador: BDSM moments
Tipo: Festa - Festa erótica
Rede: Global
Início: sábado, 27 de março de 2010 às 18:00
Horário de término: domingo, 28 de março de 2010 às 02:00
Localização: Tarragona, España

Descrição
Fiesta con actuaciones en directot BDSM, bondage, sadismo, humillacion, travestismo, etc...

Servicio de vestuario, guardarropa y parking.
Subasta de esclavos y esclavas
Sorteo de culitos de esclavos y esclavas
Venta de videos, estands de articulos relacionados (ropa, zapatos, material...)

La entrada es de 45€ pax ó 80€ pareja, incluye 2 bebidas, parking y aceso ilimitado a las instalaciones.
Para los sumisos ke participan en el evento la entrada es de 30€ con una consumicion.
L@s am@s ke vengan con más de 2 sumisos (entrada sumiso precio normal) la entrada del am@ será gratuita. Gupos de mas de 4 pax consultar.
El pago se hara mediante transf. bancarianpor anticipado para confirmar la asistencia al evento.

Podeis acudir con vuestro Dress Code favorito o en su defecto indumentaria negra.
Se tendrá en cuenta a la gente ke necesite alojamiento o ser recogido en estacion.
Comentarlo con antelacion.

(VER PÁGINA NO FACEBOOK)

terça-feira, fevereiro 02, 2010

ALICE IN WONDERLAND - AN X-RATED MUSICAL COMEDY



Pois é... há Amigos que são assim e me dão prendas fabulosas... obrigada, Felídeo!


Alice in Wonderland (sometimes listed as Alice in Wonderland: A Musical Porno) is a 1976 pornographic musical film, loosely based on Lewis Carroll's book Alice's Adventures in Wonderland. It was directed by Bud Townsend and starred Terri Hall, Bree Anthony, and Kristine DeBell. The theatrical release of the film was on December 10, 1976 in the USA. On May 26-27 it was shown at the Grand Illusion Cinema in Seattle, Washington during Satellites 2000: Screens From Outer Space.
The film initially received an X-rating in 1976 and subsequently, an R-rating a year later with three minutes cut from the film. It was later re-released on VHS with a somewhat grandiose title roll preceding the movie noting that quite a bit of hardcore footage had originally been shot, but "could not be included" at the time. Several reviews opine that the added material actually makes the movie less enjoyable by dragging down its pacing. It has also been re-released on DVD, though whether this release is official, and which source material it was made from, is unclear.

in Wikipedia