sexta-feira, agosto 17, 2007

Os corpos que se entrechocam como gotas de água
fundem-se
fazem sons
deslizam em silencio às vezes
gemem outras
contorcem-se e têm medo
presos pelo cordão umbilical
olhos
o beijo...

Ah, o beijo
ou a carícia terna das virgens
o látego nas costas
mas o vergão no coração
as mãos
as mamas
as mãos nas mamas!

Duas lâminas
aguçadas
afiadas
a raspar a superficie e a penetrar na carne
macia
mas rasgada
por dedos e unhas mal roídas de propósito
para que doa
para que valha a pena
para que se encontrem na mesma dor!

União - dois!
Pele...
Pés que adormecem juntos na mesma almofada...
Sonham o mesmo acordar.

A pele.
Apenas a pele...

2 comentários:

DOMINADOR1960 disse...

Apenas um singelo comentário:
EXCELENTE descrição poética.
Grato pela partilha de tão Nobres sentimentos.

" Entre a dor e o nada o que você escolhe "
Carlos Drummond de Andrade

Um Beijo Terno

Metamorphosis disse...

Lindo poema:)

Beijinhos:)