sábado, agosto 04, 2007

MORREU UM DOS DEUSES MAIORES

Ingmar Bergman - 1918/2007

Uma carreira de mais de 60 anos dedicada à Sétima Arte, um dos maiores cineastas do Mundo, o sueco Ernst Ingmar Bergman, 89 anos, um dia disse ter "imenso medo da morte" deu, no dia 30 de julho, o único passo que lhe faltava para atingir a Imortalidade.

O realizador que procurou entreter e divertir, conseguiu, além disso, levar-nos a colocar eternas questões existenciais, como a mortalidade, a solidão e a fé.

Filho de um pastor luterano, teve uma criação autoritária, baseada em conceitos relacionados com o pecado, confissão, castigo, perdão e indulgência. Bergman vivenciou sentimentos como vergonha e humilhação, mais tarde explorados nos seus filmes, sobretudo em "Fanny e Alexander", o mais autobiográfico da sua carreira.

Poeta dono de uma câmera, usou cenas longas em preto e branco para nos apresentar histórias que mais afligem do que entretêm. Explorou temas densos, como em "O Sétimo Selo" - uma Europa ambientada na Idade Média, onde comentou a condição humana e seu medo da morte, uma das suas angústias.
Ernst Ingmar Bergman deixa ao mundo o legado de uma obra maravilhosa.

Filmografia:
2003 - Saraband
2000 - Bildmakarna
1997 - Larmar och gör sig till
1995 - Sista skriket
1993 - Backanterna
1992 - Markisinnan de Sade
1986 - Documentário: Fanny and Alexander
1984 - Depois do ensaio
1983 - Karins ansikte
1982 - Fanny e Alexandre
1980 - Da vida das marionetes
1979 - Farödokument 1979
1978 - Sonata de outono
1977 - O ovo da serpente
1976 - Face a face
1974 - A flauta mágica
1973 - Cenas de um casamento
1972 - Gritos e sussurros
1971 - A hora do amor
1969 - Farödokument
1969 - O rito
1969 - A paixão de Ana
1968 - Vergonha
1968 - A hora do lobo
1967 - Stimulantia
1966 - Quando duas mulheres pecam
1964 - Para não falar de todas essas mulheres
1963 - O silêncio
1962 - Luz de inverno
1961 - Através de um espelho
1960 - O olho do diabo
1959 - A fonte da donzela
1958 - O rosto
1957 - No limiar da vida
1957 - Morangos silvestres
1956 - O sétimo selo
1955 - Sorrisos de uma noite de amor
1955 - Sonhos de mulheres
1954 - Uma lição de amor
1953 - Noites de circo
1952 - Mônica e o desejo
1952 - Quando as mulheres esperam
1951 - Juventude, divino tesouro
1950 - Isto não aconteceria aqui
1949 - Rumo à Alemanha
1949 - Sede de paixões
1949 - Prisão
1948 - Porto
1948 - Música na noite
1947 - Um barco para a Índia
1946 - Chove em nosso amor
1945 - Crise


Prêmios

* Recebeu 3 nomeações para o Óscar, na categoria de Melhor Realizador, por "Gritos e Sussurros" (1972), "Face a Face" (1976) e "Fanny e Alexander" (1982).

* Recebeu 5 indicações ao Oscar, na categoria de Melhor Argumento Original, por "Morangos Silvestres" (1957), "Através de um Espelho" (1961), "Gritos e Sussurros" (1972), "Sonata de Outono" (1978) e "Fanny e Alexander" (1982).

* Recebeu uma indicação ao Óscar na categoria de Melhor Filme, por "Gritos e Sussurros" (1972).

* Ganhou, em 1971, o Prêmio Irving G. Thalberg, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

* Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro, na categoria de Melhor Realizador, por "Fanny e Alexander" (1982).

* Recebeu 3 indicações ao César, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, por "A Flauta Mágica" (1974), "Sonata de Outono" (1978) e "Fanny e Alexander" (1982). Venceu em 1982.

* Recebeu uma indicação ao BAFTA, na categoria de Melhor Filme, por "O Rosto" (1958).

* Recebeu uma indicação ao BAFTA, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, por "Fanny e Alexander" (1982).

* Ganhou o Prêmio do Júri, no Festival de Cannes, por "O Sétimo Selo" (1957).

* Ganhou o prêmio de Melhor Diretor, no Festival de Cannes, por "No Limiar da Vida" (1957).

* Ganhou o Prêmio Especial de Melhor Humor Poético, no Festival de Cannes, por "Sorrisos de uma Noite de Amor" (1955).

* Ganhou uma Menção Especial, no Festival de Cannes, por "A Fonte da Donzela" (1959).

* Ganhou, em 1997, a Palma das Palmas, concedida pelos organizadores do Festival de Cannes.

* Ganhou, em 1998, o Prêmio Ecumênico do Júri, concedido pelo Festival de Cannes em homenagem à sua carreira no cinema.

* Ganhou 2 vezes o Leão de Ouro, no Festival de Veneza, por "Música na Noite" (1948) e "O Rosto" (1958).

* Ganhou o Prêmio Especial do Júri, no Festival de Veneza, por "O Rosto" (1958).

* Ganhou o Prêmio FIPRESCI, no Festival de Veneza, por "Fanny e Alexander" (1982).

* Ganhou, em 1971, um Leão de Ouro em homenagem à sua carreira no cinema.

* Ganhou o Urso de Ouro, no Festival de Berlim, por "Morangos Silvestres" (1957).

* Ganhou o Prêmio OCIC, no Festival de Berlim, por "Através de um Espelho" (1961).

* Ganhou 4 vezes o Prêmio Bodil de Melhor Filme Europeu, por "Sorrisos de uma Noite de Amor" (1955), "Morangos Silvestres" (1957), "Gritos e Sussurros" (1972) e "Sonata de Outono" (1978).


Adaptado de texto original de {amar nadhirah}_*MA*
in http://fio-de-prata.blogspot.com/

5 comentários:

Metamorphosis disse...

Um dos meus realizadores preferidos de sempre, fica a obra notável sem dúvida...ainda não há muito tempo revi "Saraband"... não há muito para dizer, apenas emoções para recordar, os filmes dizem tudo...

Beijinhos:)

Lilith disse...

Curios, estava convencida que "Querelle" também era dele. Adorei o filme, para além de "Lágrimas Amargas de Petra Von Kant", que considero brutal.

MissLibido disse...

Ambos os filmes que referes são de Rainer Fassbinder - outro dos meus preferidos :)

Grandes escolhas ...

********************

Lilith disse...

Tens razão, como fui confundi-los?

DOMINADOR1960 disse...

Partiu um dos MESTRES do Cinema.
Fica a sua Obra para a eternidade e para que as gerações vindouras possam desfrutar do seu Génio.