quinta-feira, novembro 15, 2007

O MUNDO AO CONTRÁRIO

Ah, o BDSM...
A relação de Poder que nos dá a adrenalina única de ser e estar exclusivamente para quem nos toma...
O meu Dono está a chegar e antecipo a espera com a ansiedade de uma pequenina Alice a olhar um pequenino espelho, num pequenino mundo.
Preparo a casa e a cama e a alma - limpo tudo, esvazio cinzeiros e tristezas, sacudo tapetes e desgostos, lavo cortinas e os olhos para que brilhem ainda mais. Ponho lençóis frescos e lavanda na dobra e nas almofadas e perfumo ainda o quarto com o cheiro da chegada - felicidade.
Tomo banhos e ponho cremes e aparo o cabelo e rapo os pelos e corto as unhas e tonifico a pele; disfarço as rugas e limo as unhas e massajo as mamas com cuidado, em circulos, aperto os mamilos até rosarem e encolho a barriga para nao ficar flácida.
O meu Dono está a chegar e eu quero-me como ele me quer, pronta por dentro e por fora.
Esvazio a mente, elevo-a a Himalaias com neve a olhar o mar em passeios curtos porque não há tempo a perder. Espreguiço-me, arregaço as mangas e enfrento o sol para me dar a energia para o servir como ele merece e sem eu falhar.
Nem sempre é assim - já falhei (no meu conceito), mas ele embala-me no colo e chama-me "bichinha" e o Mundo de Hemingway pára e os sinos não dobram na torre da Igreja, porque estou salva.
O meu Dono está a chegar para colher o que semeia na ausência, as sementes que me dá todos os dias a plantar nos meus olhos e ouvidos e na minha cabeça; a imaginação que ele vai tornar realidade. Promete e cumpre. É o meu Dono!
E está a chegar...

2 comentários:

JoaoDeAviz disse...

quem me dera estar ja ai contigo e saciar a fome e a sede em ti, que sei, com o teu amor e entrega me vais ofertar.
Sentir-me como um sultao e um deus, ver te focada na minha vontade e bem estar o tempo todo
Enfim, encontrar em ti o paraiso.
O fim de semana a chegar...

MissLibido disse...

"Diz-se que a perfeita escravidão consiste em um só homem e uma só mulher, o total dono e a total escrava, ideais e perfeitos para as necessidades um do outro."

(Slave Girl of Gor)