segunda-feira, outubro 10, 2005

"Ser amigo também é dizer não!"

"Os amigos são a família que escolhemos para nós!"

Há amigos que são tão especiais que raramente falo deles! E porque nem sempre são aqui mencionados, ficam melindrados... À meses que estou em falta com alguns amigos - uns que raramente vêm a este confessionário, planetário da alma, outros que vêm imenso e a quem nunca respondo, porque entendo que aqui não se deve manter diálogo.
A uns e a outros, e a todos, agradeço serem família chegada, irmãos em horas difíceis, primos em horas de luto, avós quando preciso de conselhos.
Não basta dizer que se é amigo, há que fazê-lo! E faz-se quando se está lá para o Bem e o Mal. Quando nos dão uma reprimenda porque nos vai ajudar a crescer ou um elogio porque nos vai dar força para vencer os obstáculos.
Recentemente precisei de toda a família, que estivesse lá, que fosse aquilo que às vezes não consigo ser! Ninguém falhou - todos montaram tenda no meu coração, e foram os meus sentidos e a minha coragem e determinação. Foram tudo o que precisei e não tinha.
Não me esqueço nunca e jamais serei a mesma por isso!
Gostava de lhes poder agradecer condignamente, mas há sentimentos maiores que nao cabem nas palavras.

"Ser amigo também é dizer não!"

Voltei a acreditar, porque se há algo que merece todo o empenho é a família que escolhemos para nós!
Não costumo fazer isto, mas sinto que o devo fazer - mando aqui, publicamente, um abraço dos mais apertados a gente especial, sem ordem de entrada em cena:
Paula, Susana, Her, Artur, Luísa, António, Rafael, João & João, outra Susana, Angela, Ricardo, Miguel e Isa, e outros que me possa esquecer por senilidade apenas.

"O que faz uma vida extraordinária é o facto de se ter cruzado com a nossa!"






1 comentário:

thevanilla disse...

«A amizade é uma alma com dois corpos» - Aristóteles

Há poucos Amigos (mesmo muito poucos) que me façam sentir isto. Acho que de poucos teremos a certeza que o serão sempre. Com menos ainda partilhamos a alma. Mas são esses com quem partilhamos a alma que nos fazem fortes, que nos podem dizer tudo e que com isso nos põem de pé. São seres raros e especiais a quem também nós podemos contar tudo – os nossos terrores nocturnos, as nossas angústias, os nossos sonhos e desejos mais secretos... Sem medo de julgamentos. Sem medo de incompreensões. Simplesmente sem medo. Porque tal como um sorriso de um desses Amigos é para nós um tesouro, sabemos que as nossas lágrimas também são suas.
Digo muitas vezes a esses Amigos o quanto os amo. Não porque ache que tenham dúvidas, mas simplesmente porque o sinto e quero dizê-lo.
Sabem quem são e sabem que sorrio e choro com eles. Porque os sinto como meus. São parte da minha alma.
Um abraço apertado a uma parte de mim.