segunda-feira, março 07, 2011

Bátegas!

Esperei quase dois dias para escrever aqui como e o que estou a sentir, a voltar a sentir, a redescobrir.
Precisei das ondas do Tempo para me recompôr da Magia de me voltar a sentir, ser, a submissa que era antes do Caos, na prática, não na alma, que daí nunca sai o que se é - para o Bem e o Mal.
De novo os olhos brilham, verdes.
Por quem os faz gritar por mais e por mim.
Pela sensação fantástica de sentir em mim a urgência das águas dos rápidos, a correr contra as pedras, que deixam o corpo moído mas a alma fresca, mitigada da sede do deserto.
Olhos com olhos, dentro dos olhos!
Almas que falam sem um som.
Dominação na liberdade dos adultos - sem mentira.
E o rio a correr para o mar.

...elos que prendem...

4 comentários:

Patife disse...

Que escrita trepidante. O patife adora. ;)

{umbra}_MD disse...

Feliz por ti,sério que sim.

Tem um presente pra ti no meu cantinho,
Beijos doces,

{umbra}_MD

Miss Libido disse...

Obrigada, de verdade...
Beijo *

Felídeo disse...

Há quem confunda dor de alma com dor física; então não veem que a material prezenteia a imaterial, e esta predispõe aquela!?

Que as bátegas prazerosas da alma não se calem!

Beijo grande, Miss Libido