terça-feira, março 11, 2008

Suspiro...

Desde as onze da noite que faço tempo a ver TV para me relaxar e sentir que vale a pena - tudo...
Não consegui - são quatro da madrugada e continuo triste.
Daqui a 24h já fui operada de novo e nada se altera, continuarei dependente e ansiosa e injustiçada - porque é assim que sou...
Às vezes pára-se para sentir a vida vir de encontro a nós, e dói o choque do que é e não do que deveria ser...
Sinto-me frágil e assustada.
Sinto-me triste.
Sinto-me a caminhar para um abismo cheio de fantasmas do que um dia foi e nao volta a ser.

Jamais saberei porquê, mas carrego este fado de ser triste, frágil por dentro, a querer dormir sem acordar, a sentir quando as coisas acabam mesmo antes de acabarem - por ser mal-entendida.
A vida não ajuda, talvez a menopausa espreite e `as vezes era bom que não me fizessem tantas perguntas e me deixassem estar apenas.
Amanhã é de novo o último dia do resto da minha vida.
Quem me dera que algo mudasse e me fizesse rir, como no fim-de-semana passado e no outro e no outro.
Sou sempre feliz com alguém especial ao meu lado.
Mas não sei trepar muros nem fazer corta-mato.
Preciso de paz e a vida nao ma dá... e é mentira - não somos nós que a fazemos, mas ela a nós!

A angústia que desliza pela garganta nos anti-depressivos e calmantes para apaziguar o que me roubaram e o que nao me deram.
A tristeza que nao vai embora.
Os dias de alegria.
As pessoas especiais.
As nuvens...

Porque não tenho uma nuvem só minha?

6 comentários:

Anónimo disse...

já paravas com a auto-piedade, não?

sacode lá a "água do capote" e "bola para a frente" Mulher!!!

deixa-te de "merdas" tu ÉS CAPAZ!

ANIMO!!!

JoaoDeAviz disse...

Quando se chora e lamenta o que não se tem, esquecemo-nos do que temos.
E quando olhamos para a vida com uma visão negativa e dela nos alimentamos sob a capa de realidade( a realidade, tal como a verdade, é sempre aquilo que os nossos olhos e mente nos dizem ), e desse alimento extraimos a ausencia de acção, enterramo-nos cada vez mais em charcos de angustia, o mundo parece desabar, e tudo é injusto.

Está na hora de lutar minha pequenina, e não partir para a vida com a derrota na mente e o medo na alma, é com vitórias nomeadamente sobre nós proprios que se alcança a felicidade, não ficar a espera que ela nos bata a porta, porque ela não bate, e mesmo se batesse, não a reconheceriamos, de tão abstraídos no nosso drama.

Não se fica à espera que a vida venha ter connosco, nós como pessoas é que temos de ir de encontro à vida.
E não, não é mentira que a paz se alcança, mas ela não vem ter connosco quando desperdiçamos energia em fugir dela.

É sempre mais fácil, bichinha, atribuir as responsabilidades aos outros e ilibarmo-nos assim de qualquer parte nela, mas isso é a maior dos enganos, nós, cada ser humano, é responsável por fazer por ser feliz, e tu tambem, não podes alimentar essa felicidade só daquilo que os amigos, eu, ou outro acontecimento te traz em momentos, pois esses momentos acabam e fica o vazio.

como o anonimo, que bem podia dizer quem era, disse: TU ÈS CAPAZ!!!
e nota, eu digo-o sem me esconder atrás do anonimato, porque te quero bem, e queria ver-te feliz. Fazer por ti aquilo que nem eu, nem ninguem no mundo pode a não ser tu, sem medo, porque ´medo só se tem do que aconteceu e do que ainda não aconteceu, e com confiança, em mim sim, nos amigos, mas tambem em ti e em algo mais: em que o que fizeres, tambem pode correr bem.

MissLibido disse...

Tive de sorrir perante a "auto-piedade" - que de facto não é - é realismo no seu pior, ou seja, do que dói.

"Try walking in my shoes" - Depeche Mode

Nada é o que parece, e o que resulta para uns não resulta forçosamente para outros, porque não há duas vidas iguais - da minha posso falar. Claro que a vida é feita de opções e, às vezes, das erradas, e isso traz fantasmas negros que marcam para sempre, sejam pessoas, actos ou omissões. A minha vida não é rosa, é azul escura, mas disso só sei eu!

Quanto ao que o meu Dono disse, em teoria também dou ânimo aos meus amigos com belas frases que repetimos para acreditar nelas, as mais das vezes; falamos mais para nós que para os outros...

No entanto, nunca deixo de ouvir o que têm para me dizer - e agradeço!
Mas a verdade é que isso nao altera nada - nem o que sou, nem o que são, nem o que vamos ser.

Mas foi bom, por me fazerem sorrir!
Obrigada........... ***********

JoaoDeAviz disse...

Conheces o meu percurso de vida e sabes que não falo "em teoria", nem para me auto-convencer. Parece mais proprio de justificar o estado em que estas e a tua falta de animo.
Mas sim bichinha, numa coisa tu tens razão, não são palavras, nem é ninguem que pode fazer uma coisa: viver a tua vida, isso, só tu mesmo podes fazer, por isso, fugir a isso na total derrota daquilo a que um ser humano esta destinado.
E não serve escrever bem, as maiores calamidades da terra fortam perfeitamente descritas.
E não serve de nada argumentar bem, os piores erros da historia foram todos bem fundamentados, e razoavelmente defendidos, quase até ilibados, mas não deixaram de ser erros.
A imortalidade não está nas palavras que se escrevem e dizem, nas ideias que se defendem, mas sim naquilo que se constroi ao longo de uma vida, e é para aí que deves olhar

Anónimo disse...

Digo-te o que me disseste um dia á bastante tempo atrás...
"deixa de viver no passado, e começa a viver o presente"
Enquanto te lamentares com "o que deveria ser e não é" vais ser sempre a coitadinha e dependente que tanto de lamentas em ser. Deixar de o ser, só depende de ti, e deixar de o ser, não é lamentares-te pelo que és, mas sim modificares-te para o que queres ser...

A tua felicidade só depende de ti mesma, e acredita que estou a falar com conhecimento de causa...
Shortbow

Exiona disse...

"Try walking in my shoes" Como é tão verdade o que tu dizes. Custa ver os outros quererem que usemos as nossa forças quando há muito nós achamos que elas se esgotaram. Ninguem é feliz e equilibrado 365 dias por ano 24 horas por dia. A diferença entre a Menina/Mulher Eva e o comum dos restantes mortais é que tu admites e partilhas tanto os teus estados de felicidade como os de angustia e sofrimente, sempre com a mesma sensibildade e crueza a que habituaste os teus leitores e amigos.
Beijinhos e as melhoras da Exiona e do Exion. ;)