quinta-feira, outubro 25, 2007

A Comunidade!

Na Revista Dominium nº 1 aparece um cartoon de uma boneca insuflável gorda e de mamas descaídas, cheia de barrigas, denominado "A Comunidade"!
Dei uma gargalhada quando o vi, mas na realidade o assunto é sério.
Há alguns anos que luto pelo conceito de Comunidade no que se refere aos praticantes de BDSM nacionais em interacção (ou não).
Sempre defendi que uma Comunidade é um conjunto de pessoas relacionadas ou vinculadas por uma mesma afinidade, sem caracter de obrigatoriedade ou de participação compulsiva, mas que partilham os mesmos desejos ou necessidades. Nada de Associações ou Clubes Privados - apenas e simplesmente uma Comunidade...
Muitos se riram de mim e outros tantos falaram nas costas contra a minha ideia de "unir a Comunidade!"; por motivos pessoais, no ultimo ano afastei-me das ondas néticas e perdi um pouco o rasto a uns e outros que, inflamados por auto-projecções interesseiras, apenas queriam "dividir para reinar!"
Surgiram Fóruns e contra-correntes e viraram-se amigos contra amigos por intrigas e suspeitas, porque de repente ninguém era de confiança; consequentemente, passou a haver menos BDSM "comunitário", eventos, festas privadas ou nao, e tudo o que meia duzia de pessoas tinham conseguido, com muito esforço pessoal, derrocou. No entanto, apenas aparentemente, pois a Comunidade continua a existir e a querer mostrar-se além das roupas negras de ocasião ou dos latexes coloridos. Há um lado mais calmo e mais sério da questão que continua a atirar sementes ao solo e a colher dividendos, apesar das fricções propositadamente geradas em Fóruns ou em determinados canais de IRC outrora frequentados por BDSMers, e agora palco de troca de anedotas juvenis...
Há um sentimento de casa abandonada, mas quem não acredita nisso, ignorou facções e grupos e continuou em linha recta a tratar e a lidar com BDSM com seriedade, longe de falsos palcos de meia dúzia de falsos "eleitos". Aliás, os nomes sonantes da praça desvaneceram-se gerando o mito de D.Sebastião e novos partos de nomes em nicks desconhecidos, continuando na sombra a maquinar (ou devo dizer envenenar?)...

Na mesma edição da Revista Dominium de Junho deste ano, aparece um artigo exclusivo intitulado "A Casa", onde em Lisboa, sob total anonimato, duas duzias de pessoas praticam BDSM de verdade sem alarido nem concorrência, num aproximado "Roissy" de "A História d´O". Na verdade, "os cães ladram, mas a caravana passa!" e se nos Fóruns os mais sóbrios se detiveram de postar e manifestar, nem sempre isso é sinal de cobardia, mas talvez de concordância que o descambe que alguns provocaram na Comunidade de BDSM Portuguesa apenas merece desprezo...
Afinal o silêncio é uma faca de dois gumes e, quem sabe, a nossa Comunidade nao esteja prestes a revelar-se uma borboleta que acabou o seu tempo de gestação na crisálida?
Eu acho que sim. Esperem e vejam!...

1 comentário:

DOMINADOR1960 disse...

" Veritas odium parit. "


Entendo, e subscrevo na integra.
O tempo se encarregará de atribuir a razão a quem a merece.

Um Beijo terno.