sábado, junho 30, 2007

Et voilá - regressei...

Quase uma semana na capital e tanto para fazer obrigaram-me a repousar e só hoje posso voltar a ser libidinosa e gente com alma.

Voltei de um passeio pela marginal há pouco tempo.
Olhei o mar e o céu.
Estou nostálgica, como quando se volta de férias - acabou e queríamos mais!

Lembrei-me de um amigo especial que amava as marés vazas aqui da praia; hoje, há pouco, estava maré cheia - ele não ia gostar. Apareciam aqui e ali uns picos de rochas, como poros de dinossauro a emergir do oceano. As lapas não se viam, nem os caramujos, nem os mexilhões...

Na areia gaivotas planavam, porque ao céu estava prestes a rebentar-lhe as águas, como se fosse ter um filho. Gaivotas em terra, tempestade no mar... Estava um céu como as almas das pessoas entristecidas, meio azul, meio cinzento, com o lusco-fusco a espreitar. E frio. Que frio vai este Verão que parece Outono, por aqui...

Ontem esteve sol - fui para a esplanada e consegui um bronze à trolha, à camionista - escaldão do primeiro sol da estação na pele branca. À noite, depois do banho, pus creme e soube-me bem, esfregar-me como se estivesse de férias, a cheirar a creme de sol e praia...

Hoje o dia arrependeu-se.
Só sai depois das 19h para nao andar ninguem na marginal - odeio banhistas!
Prometia chover mas nao aconteceu.
Eu quero chorar mas nao consigo, acho que já chorei tudo a que tinha direito por um ano...

Odeio regressar de férias, o fim da viagem...
Falta-me stress e barulho e a agitação dos papeis sobre a secretaria; o desfazer das malas; arrumar os gifts; falta-me a alma dos dias!
Falta-me muita coisa... e alguma gente.

Vou jantar e prometo voltar com a lua cheia encoberta pelas nuvens e predios - que ontem estava soberana, Domme no seu cadeirão de estrelas!

Até já!

2 comentários:

katrina disse...

E sejas bem vinda de novo á blogoesfera e principalmente a casa...


Espero que encontres de novo a correria a que estas habituada para saíres um pouco da nostalgia ;)


Beijos de quem te admira muito

Anónimo disse...

Pela data e hora, concerteza que nos cruzamos no silêncio das nossas almas. Ambos procurando a suprema sensação.
Ambos sós, com a imensidão do mar a acolher nossos receios, anseios, pensamentos e ilusões.
Ambos sem correntes....Um esperando colocá-las e outra quiça recebê-las....
Nesta procura incessante e por vezes, desanimadora, encontraremos um dia aquele que nos preencherá de emoções e paixão.
Um Beijo, carinhoso.

DOMINADOR1960