quarta-feira, junho 13, 2007

Amor de Mulheres

"(...)
- Queres que eu faça amor contigo? Nunca fiz, mas tenho a certeza de que consigo.
- Sim, gostava que fizesses amor comigo.
- Que fantasia tens?
- Acho que não tenho nenhuma.
- Mas como é que podes fazer amor sem uma fantasia? Toda a gente tem fantasias sexuais. Aposto que é alguma coisa que julgas ser demsiado horrível para poderes contar. Mas podes contar-ma a mim. Vai fazer-me ficar toda excitada outra vez.
- Desculpa, mas é que, simplesmente, gosto de fazer amor, mais nada. É o tocar e o beijar e tudo isso que me excita. Não precisas de dizer uma palavra.
- Não acredito que ninguém, hoje em dia, consiga viver sem uma fantasia.
- Bem, há uma coisa, mas não sei se será uma fantasia. - Diz, diz - pôs o braço à volta da minha cintura.
- Quando faço amor com mulheres, penso nos genitais delas como um, como uma selva de frutos cor de rubi.
- Uma selva de frutos cor de rubi?
- Sim, as mulheres são espessas e sumarentas e cheias de tesouros escondidos e, além disso, sabem bem.
- Isso dificilmente será uma fantasia. Tens uma vida sexual extremamente imatura, Molly. Não admira que sejas lésbica.
- Olha, se não te importas, acho que passo bem sem que faças amor comigo.
- Oh, estás envergonhada porque nao tens uma fantasia. Não estejas. Eu invento uma para ti. Quero mesmo fazer amor contigo. (...)"


in "O Fruto Proibido"
Rita Mae Brown (1973)

2 comentários:

katrina disse...

Pergunta marota...


Chegaram mesmo a fazer amor ou ficaram-se pelas conversas?


Aguardo noticias dos proximo capitulo ;)

Exion disse...

Á medida que os anos vão passando por mim mais eu caio na realidade.... Tenho de confessar...Eu numa anterior vida era uma lésbica e acabei aprisionada num corpo masculino pois cada vez gosto mais de Mulheres!