sábado, abril 08, 2006

"(...)
Devemos admirar aqueles que ensinam pelo exemplo, não apenas pela palavra, porque o trabalho que desenvolvem sobre si mesmos serve-nos a nós de orientaçao espiritual. As aventuras eróticas de Marco Vassi só podem ser vistas, e sempre, como tentativas que visam transcender as limitações da liberdade que a Cultura tem vindo a impor a todos nós. A descoberta de que os tabus de ontem não têm validade é também a alavanca na porta do autoritarismo, uma vez que nos leva a questionar dados sociais semelhantes nos domínios da Política, da Ciência e do Progresso.
(...) E que elenco de personagens memoráveis ele não cria nas suas fábulas, personagens que troçam de todas essas pompas e imagens convencionais que tanto preezamos.
(...) Porque Marco Vassi não se contenta em estreitar a distância entre as nossas naturezas masculina e feminina. Procura muito mais que isso. Ele está empenhado na cura do que divide o nosso sentido de audácia e a nossa entropia básica, as nossas visões poéticas e as nossas grosseiras funções corporias, o nosso alheamento existencial e todas as nossas limitações demasiado humanas."

Martin Shepard in prefácio a "As Comédias Eróticas"- Marco Vassi (1981)



"Não há melhor maneira de conhecer a morte, do que ligá-la a qualquer imagem silenciosa."
Marques de Sade

3 comentários:

Anónimo disse...

Sempre passo e as vezes não paro pra comentar......TExto super rico e maravilhoso

super semana pra vc!

bjs
Ly

http://www.rabiscodacad.blogspot.com/

nin43 disse...

Um excerto para relectir, se possível em silêncio, pois nada melhor que o silêncio para escutarmos o eco da nossa alma.
Beijo

Felina disse...

Lindo demais...
A foto da mulher submo«issa arrasou-me e deliciou-me!

Estou rendida!