sábado, março 25, 2006

...DESMISTIFICANDO....

Porque acho que há ainda muita falta de compreensão relativamente ao que é e como se faz a prática do BDSM, e porque aparentemente falhei aqui, apesar das tentativas, ao tentar definir este estilo de vida alternativo, antes de mais considerandos, vou tentar, num resumo mínimo, fazê-lo agora.
Como todos os estilos de vida alternativos, BDSM - Bondage (restrição de movimentos), Dominação e Sado-Masoquismo - depende acima de tudo de uma filosofia de vida e de uma escolha...
Todo o ser humano vive a sua vida sem desenvolver nem metade das suas capacidades físicas e mentais, como é do conhecimento científico. O corpo e a mente são usados consoante as necessidades e não se expandem per si, quer no que toca a exploração sensorial ou/e outra. Dependendo dos obstáculos procuram-se soluções mas, as mais das vezes, numa rotina que apenas satisfaz mas não realiza. Alguns têm necessidade de ultrapassar esse limite, muitas vezes sem consciência do facto, e procuram alternativas, quer no Swing (troca sexual de parceiros, entre casais), outros tornam-se Budistas, outros isolam-se como eremitas, outros adoptam o negro dos Góticos, outros são seja o que for... São estilos de vida alternativos ao socialmente designado "normal" que geralmente é feito pelas maiorias; no entanto, todos são legítimos porque dependem de uma escolha livre de maneira de estar e sentir, sem imposições ao próprio e/ou a terceiros.
Apesar dos rótulos de violência e de distúrbio mental que sempre acompanharam a prática do BDSM, talvez nem todos saibam que as três regras deste estilo de vida assentam em três premissas: SÂO, SEGURO e CONSENSUAL, sendo a última a palavra-chave. Tudo que se passa na prática do BDSM é consentido entre as partes, gerando momentos de intensidade física (com ou sem objectivo sexual) SEGUROS e com perfeita SANIDADE MENTAL!
Há inumeras variantes nesta prática e podem ser mais de cariz erótico/sexual, apenas de Dominação Psicológica, numa vertente de dor (Sado-Masoquismo), tudo junto, ou sem qualquer destes ingredientes, mas... é sempre consensual e provoca sempre sensações novas e únicas, pessoais. Nunca usei drogas mas nsta prática suponho que haja muitas "viagens" semelhantes às experimentadas com drogas pesadas, já que os sentidos (através da libertação de endorfinas) não encontram travões e barreiras à sua total revelação. Tudo o resto só se percebe sentindo...
Alguém aqui comentou que, como eu a descrevo, esta prática parece muito bonita!
Tudo o que se faz com o coração limpo e aberto é bonito, por verdadeiro que é...
Alguns de nós tentam ser sempre melhores no percurso da vida e conhecerem-se melhor e encontrarem um equilibrio; alguns nunca o descobrem, outros nao desistem de o encontrar.
Pessoalmente, saber que há mais gente que se libertou (e não só no BDSM) e cresceu melhor por tal, faz-me sentir bem e ajuda-me a pensar que afinal tudo é mais fácil do que parece, se ao menos as pessoas se dessem uma chance de "arriscar" e procurar mais do que lhes foi dado. Cada escolha é legitima, se livre! Cada caminho é o melhor, se dependeu da vontade! Somos todos apenas gente a tentar...

Para quem quiser tentar entender esta filosofia e/ou estilo de vida alternativo, há imenso material disponível na net, mas recomendo a curiosos/principiantes www.desejosecreto.br.com ou www.bdsmportugal.com ou www.bondage-r-us.com (alguns dos foruns portugueses de canais de IRC com o mesmo nome), onde é feita a discussão, saudável, de quase tudo em volta desta temática, por praticantes e não-praticantes! Neste blog, recuando no tempo, há também inúmeras referências a autores conceituados quer no campo teórico quer na consagração científica, no sentido de definir e avaliar itens referentes ao BDSM em geral. E depois há um sem-número de vossos conhecidos que, decerto, até fazem BDSM sem saberem que Dominar a parceira no "rough sex" não é muito diferente do que se passa com uma submissa que se entrega a um Dominador...

5 comentários:

Criogenado disse...

domínios sem dono...

nin43 disse...

Muito bem explicado. Mas, penso que por mais que se tente verbalizar só para quem sente ou quer sentir faz sentido. Os 40, realmente são uma idade muito bonita :)

Anónimo disse...

Parabéns pelo texto. Simples, directo e conciso.
Em poucas palavras explicas o que muitos demoram anos a tentarem fazer perceber e a tentarem entender.

Rafael

SkyDomme-Butterfly disse...

ola MissLibido... realmente retratas bem o pais das maravilhas... fiko muito contente ao ver que te ferve na veia uma kuantidade de coisas associadas ao BDSM, umas ressaltas pelo lado negativo, outras pelo lado deliciosamente positivo... A tua emocionalidade deixa me soberba, bokeaberta...parabens...realmente fika se sem teclas ao ver tanto Amor....
tudo de bom...

M!a disse...

Se calhar esse tipo de praticas nem sempre tem a melhor fama por ser tbm associado a:
Violaçoes, raptos, tortura, pedofilia, etc,etc..
e tal.. mas e nakela, nem tudo o k e 'fora do normal' costuma ser bem aceite por todos ._.''


Post interessante ^.^'