quinta-feira, maio 29, 2008

Este é, sem dúvida, dos melhores textos que o meu Dono já escreveu - entre o meu blog e o seu...
Efectivamente, apesar de muitos conseguirem viver exclusivamente com e para o BDSM, é preciso toda uma estrutura financeira, social e familiar montada que permita 24/7 à letra.
Embora todos no BDSM gostassemos (acho) de viver como em Gor - não passa de uma adaptação literária a práticas decorrentes de uma filosofia quase impossível de seguir - talvez seja esse o segredo de tantos adeptos de BDSM terem adoptado o Second Life como retiro para o que não é possível no que chamo de vida real...

Entre mim e o meu Dono, não há Gor estanque, nem BDSM estanque, nem quotidiano estanque - por várias condicionantes, sendo a primeira das quais, logística - a distância de centenas de kms não permite tudo o que se poderia imaginar, nem quando se imagina. Logo, como em tudo na vida, há que fazer o melhor possível, rentabilizar presença e Tempo e espaço, adaptando as necessidades familiares e outras às nossas práticas...

Tendo em conta que no dia 1 de Junho (além de eu fazer 44 anos) fazemos 10 meses de coleira, acho que o resultado tem sido positivo!
Dias melhores e piores, mais ou menos contratempos e obstáculos, mais ou menos prazer, mas no fim, continuamos a ser uma equipa, com hierarquia e objectivos - e é assim que deve ser sempre, deduzo.

Portanto, não resta muito a dizer, excepto que "takes two to tango!" e, felizmente, cá em casa há sempre musica!
E um bom maestro que ensina pacientemente como dar uma pirueta ou fazer um pas de deux.
Enquanto houver música, dançaremos ao som dela, às vezes interior, outras vezes para todo o Mundo ouvir - mas está cá...

Obrigada ao meu Dono por me aturar dez meses, paciente e calmamente como só um homem vivido e maduro sabe...
Obrigada por tudo e por nós!
Parabéns, meu Dono **********

2 comentários:

Mahura disse...

Por tudo o que li deixo votos de FELICIDADES!

Poissonette disse...

Não,minha cara miss Libído,nem todos gostaríamos de viver com em Gor,porque nem todos somos fascistas.
Também nem todos gostaríamos de viver BDSM 24/7,porque alguns de nós,embora isso lhe pareça estranho,apreciamos ter uma vida que não seja limitada à nossa sexualidade.