quinta-feira, outubro 12, 2006

BDSM e a Felicidade!

A Felicidade não é uma morena minha amiga ali do bairro da esquina.
Pelo contrário, é dos Amigos mais dificeis de conseguir, mas de vez em quando lá nos bafeja com a sua aparição.
Hoje estou feliz, porque o meu Dono me faz feliz ainda, sempre que o vejo feliz.
Crescemos juntos todos os dias e ele dá-me água e mata-me a sede e deixa-me mergulhar em rios que ele cria só para mim.
Com nome ou sem nome, é isso que me dá e eu nem sempre sei reconhecer.
Chama-me "resmungona" muitas vezes, a segurar-me o perfil pelo rabo de cavalo, com um meio sorriso pendurado, mas na verdade, lá bem no fundo, eu quero é mais e mais. Adoro que o meu Dono me lembre que sou dele. Que me leve a jantar algemada e molhada no sexo, que seja o meu cúmplice maior numa teia de Dominação em que ele reina.
Hoje estou feliz!
O Dono não está comigo agora, mas tenho sol e mar por perto.
No pescoço sinto a insustentável leveza deliciosa do seu nome numa placa gravada, e não me pesa. Gosto de ter a sua marca em mim.
As algemas estão na cabeceira da cama.
O coração está nas mãos do Dono.
A entrega... que agradeço!

4 comentários:

Anónimo disse...

Hj acordei com a neura, ou de ser sexta, ou pq a vida, real, é dura e tem vicissitudes que alteram o estado de espírito.

Para os que gostam de julgar, ou apenas pq me apetece, fica:

"Now Im not looking for absolution
Forgiveness for the things I do
But before you come to any conclusions
Try walking in my shoes"
(DM live in Paris)

MissLibido disse...

"Porque"

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.


Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não."

Sophia de Mello Breyner Andersen

(Um olhar baixo e o brilho nos olhos da escrava - Orgulho!)

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MissLibido disse...

Obrigada!

ML