terça-feira, março 29, 2005

...Uma Ordem...

Receber uma ordem em BDSM!
Saber que contam connosco para obedecer e dar prazer a quem a ordena, cumprindo... Pessoalmente cumpro-a sempre, excepto se for de todo impossivel mas, se tal acontece, não me escondo em subterfúgios infantis. Assumo a falta e espero o castigo, se se justificar, claro... Sendo submissa espero que o Senhor seja humano, mas também que aplique a justiça com isenção; maturidade no BDSM não é inflingir castigos por uma submissa não ter cumprido uma ordem, mas sim julgar o motivo de não o ter feito. Independentemente disso, sujeito-me à sanção com respeito, porque me comprometi a fazê-lo, porque um Senhor que me tenha por submissa espera a minha anuência aos seus desejos e às suas sanções. É um jogo com regras e cumpro-as, sempre que humana e/ou logisticamente possivel... Ser submissa não anula a minha capacidade de distinguir o Bem do Mal, o correcto do errado ou a certeza de que em cada ordem ou capricho há uma contrapartida. Toda a corda tem dois lados! Nas cordas do BDSM, o cordame continua a ter dois lados, e parece-me sensato dizer ao senhor que não cumpri e porque razão não o fiz. Depois espero a compreensão possível e o outro lado da medalha...
Mas quando as ordens são viáveis, o prazer em cumprir é indiscritível por saber que o Senhor conta comigo e que o vou satisfazer ao realizar mais um desejo seu... Sendo esse o objectivo deste jogo de dar e receber, torno-me no momento mais capaz, mais realizada e mais submissa, e isso basta para me fazer crescer! Tornar-me um adulto no BDSM!

ML

1 comentário:

Vanderdecken disse...

Bem-vinda de novo ao nosso convívio! Tiveste umas boas férias?
Diz-Me uma coisa: se a Ordem for difícil ou penosa de cumprir, não tens a tentação de a considerar inviável, mesmo que o não seja?