segunda-feira, outubro 24, 2011


- Quantas vezes te masturbaste a pensar em mim, desde que falamos a última vez?
- Algumas. Duas...
- Porquê?
- Já me tinha esquecido do que me trouxe para o BDSM; a parte psicológica que tanta falta faz... sempre.
E a nossa conversa fez-me pensar - e sentir - e precisar...
- Eu penetrei-te?
- Não, não tivemos qualquer contacto físico nas minhas fantasias. Mas era quem estava no comando e eu sentia o seu vulto, presente, no meio de mais gente.
- Conta-me!
- É uma fantasia velhinha e recorrente.
O Dono expõe-me a um grupo de Doms e subs que desconheço e que acabam por interagir comigo enquanto ele se serve de outra sub, sem me abandonar... Basicamente é isso.
- E a fantasia foi a mesma das duas vezes?
- Não, mas gira sempre em torno do domínio da mente e humilhação. Nas minhas fantasias faço uma sessão completa, de horas, sem falhar nada.
Às vezes gostava que as pessoas de quem gosto vivessem dentro de mim um dia ou umas horas e entenderiam tudo melhor. Ou apenas a mim.
- Vais tornar a masturbar-te a pensar em mim?
- Suponho que sim.
- Porquê?
- Porque está dentro da minha cabeça e há espaço para os dois... Não é isso estar Dominado?

3 comentários:

Felídeo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anakata disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
sublatex disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.