quinta-feira, novembro 10, 2005

As lágrimas que caiem!

"(...)Rompido abruptamente o contrato, resolveu fugir daquele
seu mundo conhecido. Não desejando recomeçar a vida de palhaço, entregou-se à
vagabundagem. Desconhecido, ninguém o reconhecendo, flutuava entre os milhões a
quem tinha ensinado a rir. No seu coração não havia ressentimento, apenas uma
tristeza profunda. Era uma luta permanente para conseguir suster as
lágrimas."


"O Sorriso Aos Pés da Escada"
Henry Miller (1948)

4 comentários:

Shortbow disse...

Não conheço o contexto da citação, mas pareçe-me que quem assim foge, tudo perde...
o que construiu, o passado, um possivel futuro. E pior, foge tambem de uma possivel solução.
Ficará para sempre num limbo da fuga... só quando parar de fugir poderá deixar de chorar...

TheVanilla disse...

Parece-me que, por vezes, o limbo é o único sítio seguro no mundo de quem já se cansou de ensinar a rir e se vê confrontado com as suas próprias lágrimas.

Entre amigos não é preciso suster as lágrimas. Entre desconhecidos sim. Às vezes a única forma de estar de pé é fugir para o meio de desconhecidos e conseguir sustê-las, criando a ilusão de que não existem. Mas o regresso a casa é fundamental. E a nossa casa é onde estão os nossos amigos.
É preciso encontrar o caminho para regressar.

Luminous beings are we.

Shortbow disse...

Bom.. já vi que a minha resposta perdeu-se... e estava tão bonitinha!! sniff :(

Indubitávelmente por vezes é preciso fugir para esse limbo...
falando por exeperiencia propria que já me refugiei nele muitas vezes, e durante mt tempo... nunca é solução... ás vezes é necessário... mas, infelizmente não resolve nada.
"trust in the force you must"

Normalmente quando os amigos são verdadeiros, a casa está á distancia de um gesto:) independentemente se estávamos zangados com esse amigo, um minuto, dia, mês ou ano:)
"strong in the force you are!"

Vanderdecken disse...

Welcome back!